Sobre Marielle

Gui Santos Lobo
Mar 15, 2018 · 3 min read

"Todo dia o sol da manhã vem e lhes desafiar.
Traz do sonho pro mundo quem já não queria.
Palafitas, trapiches, farrapos
Filhos da mesma agonia
E a cidade que tem braços abertos num cartão-postal
Com os punhos fechados da vida real
Lhes nega oportunidades e mostra a face dura do mal
Alagados, Trenchtown, Favela da Maré
A esperança não vem do mar nem das antenas de Tv
A arte é de viver da fé, só não se sabe fé em quê"
Alagados - Paralamas do Sucesso

Sobre ontem, comecei o dia vendo um vídeo do protesto de professores em SP onde uma mulher desarmada foi golpeada e o teve seu rosto costado, fazendo sangue escorrer e manchá-la inteira. A noite vejo pelo El País que duas pessoas foram mortas no Rio e que havia "suspeita" de execução. Eram eles a vereadora Marielle Franco e seu motorista. Um morto como queima de testemunha e a outra executada por acerto de contas, vingança ou qualquer outro termo que queiram usar.

Não sei ao certo descrever o que estou sentindo. Só havia conhecido a figura de Marielle a poucos dias e estranhamente é como se tivesse morrido alguém que conhecia pessoalmente, um pedaço de mim também morreu ontem. Talvez porque ela fora a ilustração do que são várias mulheres também aqui do Grajaú, engravidou adolescente, enfrentou o mundo com grilhões e até ontem finalmente estava num lugar onde poderia mudar a vida da sua geração e a geração da sua filha, porém teve sua luta encerrada cruelmente.

Só quero que vcs que não são de favela, que são de subúrbio, bairros classe média, condomínios e afins, que vc a reflitam sobre a realidade de uma outra pessoa, um outro ser humano que sente e está sujeito à tudo de pior que uma cidade pode oferecer, ainda à sujeição da dúvida de não saber de onde vem o maior perigo, do crime ou da polícia. Enquanto tantos falam em vitimismo, nos esgotos das suas ruas escoa água, enquanto aqui e ali nas vielas e becos, todo dia escorre sangue.
Duvidam da crueldade humana? Vão até qualquer post das páginas de notícia do Facebook: Uol, El País, Terra, R7, Catraca Livre, G1, Google... as pessoas estão reagindo com "😂" à morte da vereadora. Estão rindo da morte de um ser humano que lutava por justiça e equidade.

Não tenho muito agora o que descrever a sensação, então além dos Paralamas vou deixar que Criolo e Mc Carol falem por mim.

"Se o pensamento nasce livre, aqui ele não é não
(...)
A beleza de um povo, a favela não sucumbir
Meu lado África, aflorar, me redimir
O anjo do mal alicia o menininho
É toda noite alguém morre
Preto ou pobre por aqui"
Convoque seu Buda - Criolo

"Cadê o Amarildo? Ninguém vai esquecer
Vocês não solucionaram a morte do DG
Afastamento da polícia é o único resultado
Não existe justiça se o assassino tá fardado"
Delação premiada - MC Carol

Que em sua morte tenha encontrado a paz que buscava para seus irmãos das favelas
Descanse em paz, #Guerreira.

Em luto, em luta!

Gui Santos Lobo

Written by

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade