Um conto do impeachment

Ricardo Lewandowski é um juiz avarento que abomina a democracia. Trabalha no STJ, mas também atua como juiz em decisões jurídicas acerca presidentes da República.

Na véspera do processo de impeachment, Lewandowski recebe a visita do seu ex-sócio Joaquim Barbosa, desempossado há sete anos naquele mesmo dia. Barbosa diz que o seu espírito não pode descansar em paz, já que tomou decisões erradas em sua vida, mas que Lewandowski tem uma chance, e que três espíritos o visitarão.

O primeiro espírito chega, um ser com uma luz que emana da sua cabeça e uma barba longa e desgrenhada. Este é o Espírito dos Lulas Passados, que leva Lewandowski de volta no tempo e mostra as lutas sindicais e a campanha para presidência em 1989. Triste com as lembranças do debate na Globo, Lewandowski fica abalado. O espírito desaparece deixando o juiz de volta ao seu quarto.

O segundo espírito, o do Lula do Presente, é um gigante risonho, o Lulinha Paz e Amor. Ele mostra a Lewandowski as conquistas do presente, incluindo a humilde comemoração natalícia de uma família beneficiada pelo Bolsa Família. No fim da viagem, o espírito revela sob o seu manto duas crianças de caras terríveis, a Ignorância e a Miséria, e pede que os homens tenham cuidado com elas. Depois disso vai-se embora.

O terceiro espírito, o dos Lulas Futuros, apresenta-se como uma figura alta envolta num traje negro que oculta o seu rosto, deixando apenas uma mão aparente. O espírito não diz nada, mas aponta para Lewandowski o Lula preso na Papuda. Lewandowski vê então que além dele estão na cadeia Dilma, Eduardo Cardozo e uma senhora velha. 
Quem é esta senhora _ pergunta Lewandowski
É a democracia _ responde o Lula Futuro.

Após a visita dos três espíritos, Lewandowksi amanhece como um outro homem. Passa a amar a democracia, e a ser generoso com os que precisam, e a ajudar a presidenta Dilma. Dá-se por encerrado o golpe no Brasil.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.