REVOLTA

Corria o céu plácido e volúvel

Sobre minha mente conturbada.

Periodicamente experimentando

O descontrole devidamente calmo.

Cabeça mineira. Prestigiada

Por Deus. O das linhas tortas.

Comandante das nuvens.

Amedrontadas. Reflexivas. Elas

Espelham a imagem de uma massa.

Entranhas do globo revolvidas

Ofuscam o brilho que lhes é imanente.

Seguem os amontoados macios.

Do firmamento, por hora, perene.

Contemplo o mundo no espelho que

Reluzente? Apresenta-se incrédulo.

Boquiaberto, por meio dos silvos

Dos ventos, nos comunica a situação

Periclitante que nunca antes observara.

Intervenção divina. Única solução

Faxina em casa? Limpeza do globo?

Tanto faz... Tanto fez... A ordem é limpar.

Eco de um reproduzido no outro.

Vislumbro um novo futuro.

Preciso de paz.


Aperta ali no coraçãozinho se voce achar que eu mereço. Você também pode dizer qualquer coisa ali no balãozinho. Eu me dou esse direito, por que não você?

Like what you read? Give Gustavo Dias a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.