Você tem medo?

O medo nada mais é do que um conjunto de reações que se desenvolvem em nosso corpo a partir de um estímulo, seja este visual, sonoro ou simplesmente a própria imaginação. É comum vermos este sentimento sendo explorado nos cinemas e quadrinhos.

Um dos personagens da ficção que mais explora a situação do medo, como arma, é o Batman. De fato, a simples ideia de ele estar ou não escondido, vigiando, e a constante lembrança de sua existência, através do “batsinal”, acabam por provocar uma situação perturbadora em seus inimigos. Evidentemente, o medo que surge da imaginação e da suposição pode ser bem mais forte e devastador que o medo provocado por estímulos sensoriais. “Os homens temem mais o que eles não podem ver”, frase dita pelo personagem Henri Ducard, da série Batman.

Personagens como o Batman, que usam o medo como arma, também são encontrados com bastante frequência na vida real, são capazes de moldar toda uma geração com a simples sugestão de medo. É o que gosto de chamar de cultura do medo. Como primeiro exemplo — para melhor entendimento dessa ideia — podemos lembrar da Guerra Fria, o medo de uma nova guerra acabava controlando de certa forma os ataques. O segundo e mais importante exemplo acontece nos dias atuais, atinge à sociedade como um todo e em alguns casos consegue distorcer a realidade.

Para entender esta parte, é preciso estabelecer um contexto. Muitas crianças tem sua principal orientação sobre o que é certo e o que é errado baseada simplesmente em vou ser castigado ou não? e é a ai que o medo entra, o medo de ser castigado concede pequenas noções de moralidade no subconsciente da criança. Em casos extremos, é apenas isso que elas aprendem. Temos então que o pensamento “não posso bater no amigo porque vai machucá-lo” é substituído por “não posso bater no amigo porque vou ser castigado”. Nota-se também um desenvolvimento egoísta. Infelizmente também vemos essa situação em adultos.

“O medo é um excelente motivador”, não só o Batman mas muita gente hoje sabe o quão verdade essa frase é. Motivador a ponto de mover um exército ou um simples pai de família. Com um telefonema, um presidiário é capaz de conseguir créditos, armas, dinheiro e muito mais. As vezes, é implantado discretamente, como um líder que, com uma boa lábia, mascarado de ideias fascistas, pode tomar uma nação.

Nem percebemos mas o medo é mais comum do que imaginamos. Sentimos todos os dias, muitas vezes só o nosso subconsciente consegue interpretar toda aquela mistura química. Mãos trêmulas, coração acelerado, dificuldade de racionar mostram o poder deste sentimento. A grande jogada para driblá-lo é usar o medo a seu favor, assim como o Batman. Não se pode determinar quando e por que você terá medo de alguma coisa, portanto, torne-o seu motivador pessoal e esteja sempre flexível a medos ainda não descobertos.