Como começar uma empresa de aplicativos

Do sonho a realidade

CAPÍTULO 1


Parte 1: Desafio

O desafio delegado a mim era simples: criar uma empresa de desenvolvimento de aplicativos.

Parte 2: Modelo de negócios

A princípio é bem simples. Criar aplicativos e ganhar dinheiro com publicidade ou compras dentro dos aplicativos.

Uma das exigências do investidor era que não poderíamos depender de clientes ou serviços. O negócio devia ser focado no usuário e não em oferecer soluções para clientes.

Nosso chefe são nossos usuários!

Parte 3: Entendendo o negócio.

Já trabalho na área de Web + Mobile a muitos anos e tenho uma noção grande de como funciona esse tipo de negócio, que basicamente consiste em Design + Desenvolvimento (esse é o modelo mais enxuto).

Apesar de ter uma visão macro e em algumas partes entender de detalhes, ainda falta muito para ter a compreensão total do que eu realmente precisaria para começar.

Parte 4: Volte pra estaca 0.

Sabe aquela frase, "Só sei que nada sei"? Na realidade a frase original é a seguinte.

Só sei que nada sei, e o fato de saber isso, me coloca em vantagem sobre aqueles que acham que sabem alguma coisa.
Sócrates

Muitas pessoas tem uma idéia ou se projetam em histórias de sucesso inspiradoras, quando na realidade deveriam partir do princípio que não sabem de nada. Só assim você iniciará seu negócio a partir das suas dificuldades e limitações.

Não estou falando que vocês não devem estudar e buscar conhecimento, muito pelo contrário, isso é sua obrigação. Mas antes de ler a história dos fundadores do Instagram, inicie seu negócio, rapidinho virá uma questão a ser respondida. Foque em entender a questão e busque o conhecimento para responde-la.

Parte 5: Estudo

Comecei a estudar sobre o assunto e percebi que fazer um aplicativo que me retornasse cerca de $1.000 por dia, é muito mais complexo do que imaginava.

Você vai encontrar alguns tutoriais, livros, ebooks cheio de promessas. Um deles que fiquei seduzido em pagar tinha no título algo do tipo: "How to start your app company in five days". Custava 99 dólares e tinha uma chamada algo do tipo, comece a ganhar 100$ por dia no primeiro mês.

Não caia nessa, não existe milagre.

Com minhas pesquisas, percebi que deveria ter ferramentas de análises, ferramentas de publicidade, conhecimentos de desenvolvimento, planejamento, design, publicação, documentação e cadastros, divulgação e muito mais.

Parte 6: Vai dar certo?

Essa é uma pergunta que, quem já empreendeu sabe, não sai da sua cabeça. O problema é que não tem resposta mesmo. Mas você pode avaliar os riscos, quanto menor o risco de falhar, maior o risco de ter sucesso.

Já trabalhei com métricas, Business Intelligence, Big Data, Dashboards… Sei que depois de tudo isso, o primeiro passo era ter material para analisar. E quando falo em analisar, não é pegar a conversão de um app nos EUA e achar que se aplica aqui.

Parte 7: Plano inicial

Nesse passo eu estava com um "puta" problema, pois desenvolvedor de mobile é muito caro no brasil, e apesar de eu mesmo fazer as interfaces, não seria viável eu criar um idéia, fazer o UI + UX, contratar um programador para depois de 3 meses ter um aplicativo somente para ver o comportamento dele dentro do meu mercado. — Você deve estar pensando: Ahhh mas no modelo Lean Startup, eu não teria esse problema, pois validaria antes… Poisé, faça isso e se foda! To ensinando no mundo real e não no mundinho de fantasia do Sillicon Valley.

Decidi então comprar códigos prontos, mesmo sabendo que a qualidade é bem inferior aos aplicativos que queríamos fazer pela empresa, colocar as ferramentas de analytics e advertising (análises e publicidade).

Parte 8: Coloque em prática

Nesse ponto eu tinha um problema. Não sei quais são as ferramentas, não tenho capacidade de avaliar quais são melhores, quais me pagam melhor.

Ao invés de ficar pesquisando no Google e tentando descobrir, de olhos vendados, qual é a melhor ferramenta, eu procurei marketplaces de Source Codes e de Freelancers. Encontrei joguinhos que poderia utilizar para meus testes e encontrei Freelancers para implementar essas ferramentas e publicar para mim.

Veja que nesse ponto, apenas com pesquisa e cotação, eu já soube de maneira direta como funciona as ferramentas de publicidade e quais são as melhores, alem de entender o fluxo para publicação de um aplicativo.

Parte 9: Gaste o mínimo possível

Nesse momento eu já tenho o profissional que irá fazer, já sei o joguinho que vou publicar e ainda não tinha gastado nenhum real e estava bem próximo de iniciar minha jornada. Com menos de 2 semanas focado eu cheguei em um valor de $300 dólares para publicar esse jogo:

http://www.btcmcorporation.com/DeathRaceRecording.mp4

Pode parecer bobagem, mas o investidor se sentiu confiante com essa estratégia de negócio, pois apelei para o que podemos fazer, não onde podemos chegar, isso é bem importante para quem quer empreender.

Parte 10: Resultados

Ainda não concluimos essa etapa, devido ao natal, reveillon. mas assim que tiver eu posto.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.