E o que fica?

Fica a sensação de vazio. Ah, a falta que faz. A falta da pequena luz, momentânea, efêmera.

Daquilo que te reascendeu depois de muito tempo teres deixado de acreditar. Da ilusão que acabou com a descrença, do toque que finalmente te encontrou.

Da intensidade do sentimento, natural, puro. Nascido da melhor e da pior hora possíveis. Natimorto. Nascido na hora do recomeço, nascido já com seu fim.

Like what you read? Give Gustavo a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.