Como você conta sua história?

Sobre como mudar o passado

Minha vida mudou muito. De um ano para cá, tudo virou de cabeça para baixo algumas vezes.

Eu aprendi muita coisa. Eu mudei. Eu me desconstruí e me construí novamente. E repeti isso algumas vezes. Depois mais algumas.

E eu compartilho meus aprendizados contando a minha história.

Nos últimos meses, participei de vários eventos, contando sobre a minha vida. Nessa palestra você pode ver parte dessa história contada.

Depois de contar a mesma história várias vezes, eu comecei a ver que não queria contar do mesmo jeito. Que eu mudei muito. E eu mudei tanto que até mesmo a minha visão hoje do que me aconteceu no passado mudou.

O passado foi o mesmo.

O que aconteceu comigo foi o mesmo.

Nada mudou lá atrás.

Mas eu mudei hoje.

E a forma como eu enxergo o que aconteceu comigo lá atrás mudou.

E por isso, hoje eu sinto vontade de contar a história de outra maneira.

Você já pensou nisso?

Como você conta sua história? Como conta sua trajetória profissional? Como conta sobre a sua transição? Como conta sobre seu despertar? Como conta a história de um relacionamento? Como conta a história da sua relação com seus pais?

E se você mudasse algumas partes?

E se contasse com um outro olhar?

E se valorizasse coisas que você sempre deixou de lado?

E se passasse a detalhar um fato que sempre foi oculto nessa história?

O que isso mudaria em você?

O que mudaria no seu passado?

Talvez a gente não consiga mudar os fatos que aconteceram no passado. Mas certamente conseguimos mudar a forma como contamos e como enxergamos.

A vida é muito rica. São inúmeros detalhes a cada segundo de interação com outras pessoas. São memórias que foram apagadas ou que deixamos de lado.

Conte sua história de uma forma diferente. Coloque cores diferentes nessa história. Coloque novos elementos. Conte uma história que ressoe mais com a pessoa que você é hoje.

E reescreva ela novamente amanhã. E novamente na semana que vem.

A gente vai mudando.

Nosso presente muda. Nosso futuro muda. E nosso passado também pode mudar…


Se esse texto ressoou e você sentir vontade de retribuir, você pode fazer uma contribuição clicando aqui.

Eu serei grato por poder seguir compartilhando textos livremente…

Like what you read? Give Gustavo Tanaka a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.