Família: o prato mais saboroso

Quando pensei em quais pessoas eu convidaria para a refeição desse fim de semana precisei ser coerente com minha história e coração. Não havia outro momento para chamar pessoas tão importantes para a Camila e para mim se não esse. Um trio que sempre me apoiou em todas as minhas ideias - concordando ou não - e que tem uma pessoa que me ensinou a confiar um pouco mais na minha intuição e me jogar no escuro de vez em quando.

Criamos um verbo para isso, mas vou mantê-lo particular - precisamos de alguns segredos nessa vida. Mas posso dizer que esse verbo foi um dos motivadores desse projeto e colocando ele em prática aqui estou expondo o ocorrido.

Mantendo o tema gramática - verbos e sentenças - vejo que alguns assuntos são muito tranquilos para se escrever ou falar, acredito que consigo - sem arrogância nenhuma - me posicionar sobre uma boa quantidade de temas. Falo sobre amor e ódio; política e linguiças; relações em suas várias vertentes; e se deixar explico até o complexo de Édipo e qual a culpa dos seus pais na sua vida.

O mesmo acontece com alguns pratos. Posso preparar a receita mais complicada que aparece em um livro, manual, revista ou na minha cabeça. Posso usar os ingredientes mais difíceis de se trabalhar e consigo te entregar um prato saboroso.

Mas existem temas/receitas que são um pouco mais complexas. Essa sofisticação se dá pela união de ingredientes algumas vezes complementares outras nem tanto por exemplo: politica e religião; time de futebol e pena de morte; doce e sal; e assim vai.

Essa complexidade transformou este texto em um dos mais difíceis e especiais para mim até hoje. Parece que nenhum punhado de palavras conseguem transformar-se em sentenças capazes de transmitir o que senti nesse fim de semana, que é apenas o prolongamento de alguns anos.

O sábado já estava a mil em decorrência da ansiedade na finalização do mise en place quando foi abruptamente abalado por uma mensagem de celular. Caramba o moleque está passando mal… sacanagem, logo ele que sempre esta fazendo bagunça e sorrindo, mas como sempre já a solução foi apresentada: sirvam o almoço aqui em casa.

Passado o susto finalizamos as massas frescas - a receita está no primeiro texto - e separamos todos os ingredientes e utensílios necessários. Mais uma vez precisei _________ - coloque a palavra que quiser, pois o meu verbo eu não digo - e acabei adiantando um passo, pois só serviria a refeição fora da minha casa mais para frente.

Quando chegamos lá o moleque estava melhorando e tivemos mais uma tarde daquelas que sempre temos. Brincadeiras, companheirismo, molequices, cumplicidade, piadas, boa comida, amor e a certeza que estávamos com as pessoas certas.

Nós fomos de: salada caprese, espaguete ao molho de tomate com trufas negras, capeletti de abóbora com molho branco de queijo coalho acompanhado de carne de sol e a lasanha romeu e julieta da Camila. O moleque beliscou o espaguete ao molho de tomate, mas ele está desculpado.

Ká, Dani e Enzo a família que escolhemos é definitivamente a mais saborosa de todas!


MOLHO DE TOMATE

1,5 kg de tomate italiano;

1 cebola grande;

3 dentes de alho;

Manjericão ;

Pimenta do Reino;

Sal.

MODO DE PREPARO:

Descascar o tomate. Um modo fácil de fazer isso é congelando o tomate, o que faz ele durar mais e descascar enquanto descongela.

Bater a cebola e alho em um processador de alimentos e levar à panela para refogar. Adicionar os tomates descascados e assim que possível triturá-los também. Acrescentar a pimenta do reino e sal a gosto e o manjericão.

Cozinhar em fogo muito baixo mexendo de vez em quando até o volume diminuir ⅓.

Molho de Tomate

CAPELETTI DE ABÓBORA

300g de abóbora japonesa;

½ cebola;

1 dente de alho;

Pimenta do Reino;

Sal;

Páprica doce defumada e cominho — opcional.

MODO DE PREPARO:

Cozinhar a abóbora no vapor até ficar macia. Amassar a abóbora, caso necessário juntar um pouco da água do cozimento, até obter textura de purê e reservar

Refogar o alho e cebola e juntar o purê de abóbora. Acrescentar pimenta do reino, sal, páprica doce defumada e cominho a gosto e deixar esfriar.

Montar os capelettis.

Capeletti passo a passo

LASANHA ROMEU E JULIETA

150 g de queijo coalho em fatias;

150 g de goiabada cascão;

150 g de cream cheese;

MODO DE PREPARO:

Em um refratário monte em camadas alternadas: queijo coalho, goiabada e cream cheese.

Leve ao forno pré-aquecido à 180ºC por 12–15 minutos.

Servir.