É chegada a hora

Uma hora temos que abrir mão…

Uma hora temos que começar…

Abrir mão daquela camiseta que não usa há 2 anos, abrir mão de alguns livros lidos - ou não -, abrir mão de algumas pessoas… As vezes precisamos estar mais leves para viver. Mas para abrir mão é preciso começar… E as primeiras despedidas doem, são difíceis, as segundas, terceiras e demais também, mas precisamos ser fortes, pois vento fraco nunca fez bons marinheiros.

Com isso em mente resolvi que esse ano será um ano para abrir mão. Vou entregar algumas coisas que sempre guardei para mim. Vou fazer isso para me sentir mais leve, mais livre e tentar complementar outras pessoas.

Mas não serão entregas de roupas, livros, acessórios ou qualquer coisa material - essas têm seu local e continuarão acontecendo. Vou me entregar.

Isso mesmo! Quero compartilhar, repartir e quem sabe multiplicar. Não precisa se assustar, não vou começar a me cortar em pedaços e mandar por correios ou entregar em potinhos - isso sim seria estranho.

Vou entregar, na verdade, uma experiência que será traduzida em um prato de comida e um texto. E para começar vou relatar rapidamente o fim de semana que isso começou.

Estava a Camila e eu, quem não conhece é minha esposa, conversando sobre como poderíamos melhorar os hábitos alimentares, sim temos quase trinta anos; como continuar comendo coisas gostosas, me recuso a fazer dieta ou algum tipo de restrição; e como fazer tudo isso para economizar, dizem que está tendo uma “crise” por aí.

Conclusão: comer “besteira” em casa. Controlamos os ingredientes e forma de preparo, a comida caseira costuma ser melhor que a da rua e é bem mais barato. Brincadeira vai, ideia vem e vimos que seria a oportunidade para eu cozinhar todo fim de semana - adoro desafios. Achei que seria legal juntar esse projeto com um outro que estava empoeirado: escrever. Vou relatar o fim de semana e ao fim juntar as receitas.

Quando vimos o que estávamos nos propondo a fazer percebemos que seria legal trazer alguns amigos e dizer que estávamos abrindo um restaurante de fim semana, ou quem sabe seria o embrião de um bistrô que sempre brincamos?

E o primeiro prato servido foi para a Camila, quem sempre me motivou nessa e outras maluquices.

Fomos de Ravióli de costela suína ao barbecue, com molho de tomate coberto de gorgonzola e de sobremesa um sagu de vinho.

Espero que gostem.

Bom apetite!


COSTELINHA COM BARBECUE

1,5kg de costela suína;

3 colheres de sopa de óleo;

½ xícara de catchup;

⅓ de xícara de mostarda amarela;

1 colher de sopa de páprica picante defumada;

½ colher de chá de cominho em pó;

⅓ de xícara de açúcar mascavo;

½ xícara de vinagre;

1 xícara de água;

3 dentes de alho;

sal.

MODO DE PREPARO:

Misturar bem todos os ingredientes do molho. Espalhar o molho pela carne. Colocar tudo em uma panela de pressão e deixar cozinhar em fogo alto. Quando pegar pressão abaixe o fogo e deixar cozinhar por 20 minutos. Retire a pressão da panela e veja como está o cozimento, caso necessário acrescente água. Voltar ao fogo alto e quando pegar pressão abaixe o fogo e deixar cozinhar por 20 minutos.

Pré aqueça o forno em temperatura alta por 15 minutos. Quando encerrar o segundo cozimento em pressão retirar, com cuidado, retire a carne e disponha em uma forma. Cubra com o molho e leve ao forno por 10 minutos.

Costelinha com Barbecue e Batata Rosti

___

MASSA DE MACARRÃO

  • 180g de farinha de trigo;
  • 20g de sêmola;
  • 1 ovo;
  • 4 gemas;

MODO DE PREPARO:

Misturar todo os ingredientes até obter uma massa homogênea. Deixar descansar 15 minutos antes de abrir com um rolo de macarrão.

Ravióli de Costela

___

SAGU

  • 1 ½ xícara de sagu;
  • 5 xícaras de suco de uva;
  • 4 xícaras de água;
  • 4 xícaras de vinho tinto;
  • ½ xícara de açúcar;
  • 10 cravos da índia; e
  • 2 pedaços de canela em pau.

MODO DE PREPARO:

Colocar o sagu, suco de uva, água, cravos e canela em uma panela grande e levar ao fogo alto mexendo aos poucos até ferver. Quando ferver abaixe o fogo e cozinhe até as bolinhas do sagu estiverem quase translúcidas mexendo de vez em quando.

Quando chegar nesse ponto adicione o vinho e o açúcar e cozinhe por mais 15–20 minutos, mexendo de vez em quando..

Resfrie.