GUIA DE SOBREVIVÊNCIA — HACK TOWN 2016

Ingressos esgotados

01 — VALE TER UM PLANO A, UM PLANO B E ATÉ MESMO UM C.

O Hack Town reúne neste fim de semana (02, 03 e 04 de setembro de 2016) em Santa Rita do Sapucaí, MG, mais de 150 atividades espalhadas em dezenas de locais diferentes. É um evento grande, com muita coisa simultânea. E acaba ficando muito fácil de se perder. Ou seja, aquela sua palestra desejada pode lotar, pode chover e, com esses e outros imprevistos, você pode ter que mudar de ideia. Portanto, a dica é: acesse a programação em www.hacktown.com.br faça seu plano com antecedência, considerando um plano A, um plano B e até mesmo um plano C. Assim, você evita frustrações e tira o evento de letra.

02 — NÃO TER PLANOS TAMBÉM PODE SER UM PLANO.

Um outro é caminho é “se jogar” no evento e ir curtindo as surpresas, sem planejamento. Particularmente, gostamos mais dessa opção.

03 — O HORÁRIO DE MUITAS DAS ATIVIDADES PERMITE EXPERIÊNCIAS.

Caso vá pelo caminho do planejamento, uma outra dica é que cada período de atividades é dividido em 2 faixas de horário, com 20 minutos de diferença (exceto para os workshops do domingo (04/09), que exigem inscrição prévia). Exemplo: No primeiro período de sábado, há atividades que começam as 09:00 e outras às 09:20. No segundo, 10:20 e outras às 10:40 — e por aí vai. Isso é feito para que, caso você queira passar no banheiro, queira comer algo no caminho, se atrase, chegue em uma atividade que pode estar lotada,tenha tempo de correr para uma outra. Da mesma forma,se não curtiu algo, dá pra mudar de atividade em tempo. Enfim, ao montar os seus planos, vale considerar este ponto.

04 — AO MONTAR SEUS PLANOS, CONSIDERE A DIVERSIDADE DO EVENTO.

Diversidade é o que difere o Hack Town de eventos convencionais. Vale a pena conhecer temas diferentes, experimentar atividades que te parecem inusitadas, apreciar um bom show, participar de uma oficina. Pense nisso antes de fazer seu planejamento.

05 — TRAGA DINHEIRO PARA CONSUMIR. NÃO DEPENDA DO CARTÃO DE CRÉDITO.

A maioria das atividades acontecerão em restaurantes e bares — com poucas exceções. Muitos servirão petiscos e cerveja gelada o dia todo. Outros, apenas em períodos específicos. Ou seja, a gastronomia acaba sendo uma atração à parte. Só que muitos dos locais não aceita cartão de crédito. Traga dinheiro ou, caso seja necessário, também há vários bancos nos trajetos.

06 — TENHA UM GUARDA-CHUVA OU CAPA DE CHUVA EM MÃOS.

Caso não queira enfrentar uma possível chuva (a previsão é de um fim de semana molhado), este tipo de ajuda é sempre bem-vindo.

07 — PREPARE-SE PARA CAMINHAR BASTANTE

O evento acontece em todo o centro da cidade — principalmente no sábado, dia principal do Hack Town. Nessa região, vários bares, restaurantes e salas de aula viram palco de palestras e debates, o que significa que não existe um só lugar onde os participantes convivem o tempo todo. Vá com sapatos confortáveis e prepare-se para andar de um lado para o outro.

08 — PUXAR PAPO COM TODO MUNDO PODE SER O MELHOR DO EVENTO.

Seja por lotação, por preguiça de caminhar naquele momento, por algum imprevisto pessoal, ou por qualquer outro motivo, você provavelmente vai perder alguma atividade que gostaria de ver. Quando acontecer, aproveite para puxar papo com outras pessoas que foram àquela atividade. Quando estiver em filas, aproveite para interagir e não se estressar com a espera. Enfim, aproveite o potencial de networking do evento— em qualquer situação.O Hack Town vai ser incrível não apenas no conteúdo, mas principalmente nas conexões possíveis. Tem gente de todo o país, de áreas diferentes, envolvidas em muita coisa legal.

09–CHEGANDO, LEMBRE-SE DO CREDENCIAMENTO.

Se já comprou seu ingresso pelo site do evento, é só chegar com antecedência ao local da primeira atividade que queira participar, que será entregue a você uma pulseira com acesso a todas as atividades e a programação impressa. Este credenciamento pode ser feito na sexta e no sábado.

10— BUSQUE CONHECER UM POUCO MAIS SOBRE OS LOCAIS DE ATIVIDADES.

Caso não conheça bem a cidade, sugerimos que estude mais sobre os locais do evento — seja pelos endereços ou pelo mapinha, ou pelo Google Maps. Isso vai te ajudar a não perder tempo. E, caso se perca (o que é improvável), não hesite em perguntar. Os nomes e endereços dos locais estarão todos no livreto que será entregue no credenciamento. E pela cidade ser pequena, qualquer pessoa será capaz de te dar direções.

11 — EXPLORE SANTA RITA DO SAPUCAÍ

Nos intervalos, aproveite para circular por uma cidade pitoresca. Há muitos lugares para se conhecer, como o Mercado Municipal, botecos de interior, cafés tradicionais, lojinhas de produtos artesanais como geleias e queijos e vendinhas de comida mineira. Além de lugares inusitados, como a rua com uma árvore no meio, da qual os carros precisam desviar, e a icônica avenida que beira o Rio Sapucaí, onde no fim do dia milhares de garças ocupam as árvores e deixam a paisagem toda branca. Aproveite o ambiente simples, as esquisitices, e a natureza exuberante para trocar figurinhas com pessoas que participaram de outras palestras.

12 — JÁ TEM ONDE FICAR? SE AINDA NÃO, RESERVE COM ANTECEDÊNCIA.

Caso vá se hospedar na cidade, nossa recomendação é ficar em uma distância que dê para frequentar o evento a pé — sem depender de carro.E para isso, vale se antecipar e já fazer a reserva. As chances de não encontrar disponibilidade na hora são grandes. Para ajudar nisso, deixamos algumas dicas neste link. Vale conferir.

13 — VOCÊ NÃO ESTÁ EM UMA GRANDE CAPITAL, APROVEITE AS DIFERENÇAS

Por mais intenso que seja o evento, ir a uma pequena cidade no interior de Minas e esperar encontrar a noite de São Paulo não faz muito sentido. Aproveite as atividades como meetups e happy hours que costumam acontecer de forma independente pela cidade após as palestras. Mas também aproveite para acordar cedo, para caminhar pelas simpáticas pracinhas, para fazer um voo duplo de parapente em uma das melhores pistas do país, para tomar café em uma padaria tradicional, para conhecer o campus do Inatel, ou até mesmo para percorrer as lindas estradas rurais da região.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.