O sólido tríptico: texto, imagem, gesto

Resenha de design do livro “Mala quadrada, cabeça quadrada” no jornal literário Suplemento Pernambuco #152 (Outubro, 2018)

Hana Luzia
Jan 10 · 3 min read
Foto: Divulgação / Caleidoscópio Editora

A origem do livro Mala quadrada, cabeça quadrada partiu de uma experiência da autora do texto, Patrícia Vasconcellos, em uma viagem à Sibéria, na Rússia, em 2004. Em retiro com xamãs siberianos, atrapalhou-se ao puxar uma mala quadrada enorme. Um xamã disse: “mala quadrada, cabeça quadrada”. A frase ficou em sua cabeça por anos até ser transformada na história de uma menina que vivia em um mundo quadrado (metafórica e literalmente), fazendo coisas quadradas, quando um grande acontecimento a torna e a faz viver redonda, momento mais importante da personagem. O centro de transição desses dois mundos, o mundo quadrado e o mundo redondo, é exatamente o meio do livro, onde é visível a costura da encadernação.

Porém, a história é narrada não apenas pelo texto de Patrícia, mas também através de outras duas dimensões que se complementam à linguagem verbal por meios distintos: a linguagem pictórica e gestual.

A linguagem pictórica refere-se à ilustração abstrata e à tipografia. As letras modificam-se de acordo com as mudanças da narrativa, tornando-se mais arredondadas e menos quadradas. A ilustração cria um espaço próprio, em que se utiliza do potencial das cores para transpassar a consciência, afetos, metáforas e alusões. Os tons de cinza e cores, que não se misturam, representam o mundo quadrado, e a fusão e diluição das mesmas representam o mundo redondo. A linguagem gestual é induzida por meio da diagramação do texto, isto é, a organização das palavras provoca a necessidade de girar-se o livro continuamente, a partir do manuseio do leitor. Esta tríade de texto, imagem e gesto é bastante coesa do início ao fim da história, da capa à contracapa, desde o formato triangular do livro — que, quando aberto, torna-se quadrado e quando girado torna-se redondo — até à máxima fusão das três linguagens na última página, enfatizando assim estas três qualidades . Os autores também são três, cada um responsável por uma linguagem: Patrícia Vasconcellos (texto), Gabriela Araújo (projeto gráfico e diagramação) e Eduardo Souza (projeto gráfico e ilustração).

Foto: Divulgação / Caleidoscópio Editora

Além disso, o livro não possui uma exatidão de tempo e espaço, uma história linear, e sim uma transição existencial de uma menina para uma mulher. O início e o fim da história coexistem no centro do livro, na mudança da vida da personagem, como um ciclo interminável, convidando o leitor a reler o livro em busca de novos significados e sentimentos, como um mantra.

Mala quadrada…, por suas três dimensões e por sua narrativa, não apenas se enquadra em um livro ilustrado, no sentido que combina narrativas visuais e verbais (o que não é a mesma coisa que um livro que contém ilustrações), como também não se enquadra apenas no gênero infantojuvenil. Busca maior interatividade do que geralmente é reservado aos livros, uma experiência para qualquer idade.

Outros diferenciais da obra são o formato triangular e a encadernação artesanal, nos quais é demonstrada uma preocupação com a valorização da materialidade do livro, tornando-o único e necessário. A forma do livro, assim como a personagem, questionam: até quando dá para se viver uma vida inteira em um mundo quadrado?

Mala quadrada, cabeça quadrada — Booktrailer — Narração: Lula Queiroga / Motion design: André Menezes / Roteiro: Eduardo Souza
Resenha publicada no jornal literário Suplemento Pernambuco #152 (Outubro, 2018)

INFANTOJUVENIL
Mala quadrada, cabeça quadrada
Autores: Eduardo Souza, Gabriela Araújo, Patrícia Vasconcellos
Editora: Caleidoscópio Edições
Páginas: 48
Preço: R$ 65

Hana Luzia

Written by

oxímora ☕ designer e ilustradora Cepe Editora / Suplemento Pernambuco / Xica Records 🍣 www.hanaluzia.com

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade