Ou então, talvez, o amor viva e persista em nossa capacidade de superar esses momentos de adversidades e de não-amores, e ainda continuar acreditando que “sim, eu amo, pô!”
Você ama é o caralho
Mateus Feld
61

Eu acredito profundamente que seja assim mesmo: o amor vive e persiste mesmo nas adversidades, ou melhor, aí é que você sabe se é amor mesmo. Somos egoístas e colocamos nossas expectativas em cima de coisas e pessoas, e queremos que ela seja sempre perfeita, sem problemas. Não é assim né?! Quem disse que eu não fico abalada por fazer o pedido de relaxamento de prisão para um cara que estuprou a filha? Ossos do ofício. Amar o direito engloba isso também, e engloba tudo o que não concordo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.