Um dia uma flor caiu em mim
Bruta expulsei-a do meu ser
Infectar-me não queria
Seu significado não me agradava

Outra vez aconteceu
Tornou-se constância da minha vida
Até que um dia a flor peguei
E aceitei como minha

Relembrei os motivos de renega-lá
Vi-me como tola, enganada
Outros desejavam a morte da flor
Expulsa-la só me causava dor

Eis que agora que a aceito
E outras flores defendo
Pareço completa como nunca antes
Estou no caminho certo como viajante