Coisas que guardo

Minha esperança nos livros, meus amores na gaveta, minhas memórias em um cofre e os sonhos embaixo do travesseiro. Há uma parte minha guardada em cada canto da casa, tudo onde não machuca, tudo onde não gera expectativa. Vou para rua nu de mim mesmo, quando o mundo me devora, abro um sorriso, porque para ele concedo apenas o insípido de um homem vazio.