Nanocontos II

Ambos machucados, concluíram: amor só dói quando não é recíproco.


Pobre moça, sua alma de peixes morreu ao se atirar em um aquário vazio.


Vovô dizia: “Cruel é Deus, cria ossos frágeis e coloca o peso da existência sobre eles.”

Nunca o entendemos.


Raimundo é um homem solitário, com sintomas de depressão, o acompanhamento médico é a sua primeira companhia.


No fundo dos seus olhos havia o brilho fosco de uma estrela pronta para a morte, nada escapa da entropia, nem mesmo as crianças…


Depois do abandono, passou a vida atormentado pelo amor mais platônico: o amor da sua mãe no dia do seu nascimento.

Like what you read? Give Alexandre, a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.