Heitor Loureiro
Jun 22, 2019 · 1 min read

Lembro de ter lido uns anos atrás, quando comecei a andar pra valer de bicicleta em SP que a única certeza que nós temos na magrela é que nós vamos cair, seja por manobras absurdas cometidas pelos outros, seja por puro desleixo nosso (o que acontece a maior parte das vezes, pelo menos comigo). Lembro também de dois clichês sobre o assunto: 1) só cai quem anda; 2) quanto mais você anda, mais perto você está do seu próximo tombo. Considero ambos grandes verdades das duas rodas. Só me resta torcer para que esses tombos de bici (e os tombos que a vida nos dá) não resultem em feridas muito graves e nos tornem mais ‘cascudos’ para lidar com os obstáculos das vias e vidas.

No mais, para quem cresceu num lar que tinha mandarim como língua materna, você escreve pacas!

    Heitor Loureiro

    Written by

    Ciclista e professor