Decidi escrever. Não hoje, já há alguns anos. Mas apenas hoje começo, de fato, a escrever. O que houve nesse meio tempo? O mais puro exercício de procrastinação.

Não que essa procrastinação não tenha algum motivo. Às vezes, a desculpa é esperar um momento de maior inspiração. Outras, é não ter um assunto definido. Sempre, pensar que a leitura não vai ser atraente para os futuros leitores. Mas que leitores? Não há leitores para quem não escreve. Então, decidi desencanar. Não postergar mais. Começar a escrever e pronto.

Não sei se haverá leitores. Mas escrever pensando neles é de uma imaturidade que agora me envergonha. Vou apenas começar e acreditar no que disse Machado de Assis: palavras puxam palavras. Estou ansioso pelas que há dentro de mim.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.