Baseado em Cláudios reais #15

Cláudio caiu na vida de paraquedas 
Ele não planejou direito 
Nem muito menos sabia o que queria
Mas foi fazendo o que a vida foi fazendo dele 
Um belo dia ele reparou 
Que naquela vida que ele escolheu sem escolher 
Faltava Cláudio 
Ele continuava sem saber direito o que queria 
Só sabia que não queria mais o que já quis 
Cansado de mentir pra si mesmo
CLÁUDIO pediu demissão da multinacional 
Foi passar um mês no Uruguai 
Se alimentando de queijo na promoção 
Escrevendo poesia bêbado 
Um dia ele tirou uma foto em close do próprio cu
Aquele misto de ociosidade e curiosidade 
Cláudio se sentiu maravilhado e enojado 
Tantos anos sendo Cláudio 
COMO assim ele não conhecia essa parte tão sincera 
Cláudio apelidou o cu de Tinoco 
Os dois viraram bons amigos
Cláudio achou que agora tudo ia ser diferente 
Mas ele voltou pra casa e lá só tinha Cláudio 
Cláudio cai em desespero 
Será que ele se precipitou? 
O que seria dele? Como pagar as contas agora?
Nem mesmo Tinoco sabia o que fazer 
Cláudio resolve ir com os amigos da antiga empresa 
Pra uma festa bombada 
Dessas que o traje oficial é gola pólo 
Cláudio se sente inadequado 
Tinoco já está pela hora da morte 
Com esse papo de bandido bom é bandido morto 
Cláudio vai embora sem se despedir 
Na saída tem seu celular furtado 
Agora ele precisa decidir
Se troca o sobrenome pra humilhação 
Ou se faz vestibular pra tentar a faculdade do FODACE 
Nos dias de sol 
Claudio lembra com pesar dos nudes no celular que se foi
É tão estranho 
Os nudes bons morrem antes 
Cláudio ouve legião urbana pensando no dia de amanhã

Fim

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.