Posso ser feminista e curtir depilar o cu?

Você acha que feminismo é uma coisa muuuuuuito complicada?

Também acho. Desculpa se é errado dizer isso e se já perdi pontos na cartilha feminista assim de cara.

Acho sim o feminismo um movimento grandão, bonitão, fodão, e, por isso mesmo: complicadão.

O machismo também é super complicado. Principalmente essa evolução 2.0 com esquerdo-macho, feministo e publicitários dilacerando as causas sociais.

Nem vejo como poderia ser diferente, o feminismo questiona conceitos muito enraizados na nossa cabeça, não é do dia pra noite que veremos uma mudança mais geral, e, pelo visto, nem de um século pro outro.

Considero o bafafá que a palavra causa uma vitória pontual.

Outro dia, peguei uma mega discussão de bar entre amigos, todos homens. A televisão tava ligada no futebas, mas o interesse deles era debater se o Fulano tinha sido abusivo ou não.

Por mais que eles tivessem falando altas merdas, acho isso bonito demais, até nessas horas vejo o poder do feminino, que nos leva a pensar, questionar, transcender, gerar, crescer. Quando o machismo é sempre a palavra final que não nos leva a lugar nenhum.

Por isso, acho mega saudável todo mundo falar sobre feminismo, sejam homens num bar, crianças na escola, ou amigas rindo sobre pirocas do passado.

Acharia massa se o mundo atualizasse o Cristianismo com uma boa dose de feminismo. Imagina que bafão a nova Papa ser a Beyoncé, ou a gente assumir que Jesus já voltou e se chama Pablo Vittar.

Talvez muitas militantes desconsiderem minha visão do movimento, mas pra mim o “meu corpo minhas regras” vem antes de qualquer coisa.

Acho que: mulher trans é mulher, dar depilada é uma delícia, comprar altas maquiagem é mó legal, ser mãe deve ser show mas se não quiser pode, escolher ser puta ou dona-de-casa tinha que ser visto como escolha, e, sei lá celebrar minha individualidade vem antes de qualquer movimento.

Tem uma corrente grande do feminismo que discorda 100% de mim porque, por exemplo, questiona a indústria da beleza. Já eu, acredito que isso existe muito antes da gente pensar em feminismo.

Na antiga Babilônia, guerreiros passavam horas embelezando unhas e cabelo antes do combate, na tentativa de intimidar os adversários.

Estilo, moda, estética visual, isso tudo já rolava antes da gente pensar em gênero, hábitos e escolher caixinhas pra cada coisa.

Então pra mim, o problema tá em oprimir mulheres a escolher isso ou aquilo, não no que elas decidem fazer com os próprios pêlos da virilha.

Sabe uma coisa que acho mais prejudicial pro nosso psicológico do que maquiagem? Dizer pra mulheres que feminismo é X e pra ser feminista tem que fazer X.

O feminismo é grande, é complexo mas ele não é um monstro, e provavelmente tem espaço pra todo mundo respirar sem precisar apontar dedo.

Não é pra ter medo e achar melhor evitar o assunto, não é pra virar competição de Dado Dolabelismo “mais feminista que eu?” , porque no final das contas TANTO FAZ.

Foda-se quem ganhou mais uma estrelinha dourada, será que não temos que ser maior que o feminismo? as palavras mudam de significado, e se daqui a 200 anos ser feminista significar outra coisa?

quem são os donos da sua vontade? É você mesma? Tu acha mesmo babaquice gastar dinheiro com depilação? Xou. Parabéns por se desconstruir, mas vamos continuar se respeitando, porque eu adoro ser feminista e depilar o cu também.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Hell Ravani’s story.