Reflexões de Marina

Na minha experiência a vida tem sim seus momentos surreais mas no geral é tudo bem mais ou menos, por isso mesmo a gente abusa da ficção como rota de fuga.

Esse caso da Marina Joyce me diz mais sobre as pessoas que piraram nisso (eu inclusa) do que sobre a própria Marina, que me parece ter a mesma vida bosta padrão a que todos somos acometidos regularmente.

Assim como muitos, fui pega pelo caso de surpresa e imediatamente comecei a consumir toda informação sobre, pra quem não sabe vou explicar: uma jovem youtuber com foco em moda- lifestyle começou a obviamente surtar nas redes sociais, postando vídeos onde ela está cada vez mais desequilibrada, alguns apresentando sérias alterações de humor, tremores, micro-surtos, ~CORTA PARA~, internet, aquele mundo de caricatura onde as pessoas explodem tudo de proporção, não se identificam com novelas mas buscam viver dramas reais pra se sentirem menos vazias, ~CORTA PARA~, os fãs da Marina iniciam uma pira coletiva de que ela está sendo mantida refém e envia pedidos de SOS singelos através de mensagens subliminares.

Chegou ao cúmulo de pessoas tentando codificar os mínimos detalhes de cada vídeo e palavra por palavra o que a menina disse. Não me surpreenderia se daqui a pouco isso virasse uma corrente viral estilo MANDE DINHEIRO PARA AJUDAR O princípe da Nigéria ou ligue *sms para conhecer o homem dos sonhos.

O que eu acho? Essa menina tá com problemas? Sim. E quem não tá? Me parece que ela tá enfrentando distúrbios alimentares, psicológicos, talvez até dependência química, mas o fato é que, a polícia já foi lá e disse que tá tudo bem, a própria Marina junto da mãe disse que tá tudo bem e acho que é isso que os fãs tem que acatar: tá tudo bem. 
Parece tudo estranho mesmo assim? Bastante. Tá tudo bem de verdade? Olha, sei lá, mas acho que quando as pessoas são sequestradas elas não continuam fazendo vídeos pro Youtube, se algo criminoso tivesse rolando já daria pra saber pela exposição do caso.

No mais, ninguém tem nada a ver com o que tá rolando no fundo no fundo, agora a gente vive nessa sociedade onde a vida das pessoas tá aí pra ser analisada e julgada, então o fazemos mas na real tudo isso não passou de especulação. 
Ninguém vai assumir mas mentir é legal porque a vida é chata, só que viver nesse espectro de mentiras vai trazer litros de destruição e adicionar um ruído desnecessário pro universo. 
Sinto muito por ela, mas também sinto pelo tempo e energia que desprendi vendo tutoriais de maquiagem bizarros a fim de encontrar pistas de um crime irreal.

Like what you read? Give Hell Ravani a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.