Não tenho foto com meus pais

Não tive uma foto pra postar no Dia das Mães, e hoje não tenho uma foto pra postar no Dia dos Pais. Tá completando 1 ano que não vejo os dois que me deram a vida mas, simbolicamente, é a semana em que estou voltando pra casa.

Foto: Unsplash

Decidir morar longe de casa é aceitar que você não vai ver seus pais envelhecerem. É aceitar passar um tempo sem colocar as pernas no colo da sua mãe ao deitar no sofá pra assistir TV, sem encontrar o seu pai no bar da sua rua, sem marcar um almoço ou um jantar só pela companhia. É também passar um tempo sem se falar, mas fazer uma vídeo chamada e perceber que o tempo não parou. Perceber que sua mãe mudou a armação do óculos e você não sabe quando, ou que seu pai tem alguma coisa de diferente mas não sabe dizer o que é.

Morar fora é aceitar que não vai ter aquela comida da sua mãe disponível pros momentos bons e pros momentos ruins, ou que não vai poder passar uma tarde na Urca com seu pai. Dos momentos difíceis que você passou longe, eles sabem um pouco, porque era melhor poupá-los dos detalhes. Os momentos bons chegaram e o que resta é eles ficarem felizes em saber que você está bem e com saúde, pois é "o que importa".

Minha mãe é super conectada à internet, já meu pai tem um telefone tipo tijolinho. Com ela posso falar pelo WhatsApp, mas com ele não. Vou completar quase 1 ano e 8 meses fora do Brasil, sendo 1 ano sem encontrar com eles pessoalmente. Para um pai, não acompanhar seu filho crescer deve ser um pesadelo. Para um filho, não ver o tempo passar pros seus pais é uma dor que não se mede. É um tempo que não se recupera, que não se substitui.

Quarta-feira tô chegando no Rio de Janeiro e eles vão me buscar no aeroporto. Aí sim vou ter fotos com os meus pais ❤