Se (re)descobrir

No ~auge~ dos meus 22 anos, eu posso dizer que o maior monstro que já encarei na vida foi o auto-conhecimento. Conhecer a si mesmo, para mim, tem sido a tarefa mais dolorosa.

Você conhece a si mesmo?

De verdade, você se conhece? Você já chegou num momento em que, diante de tantos sonhos que você tinha pro futuro, você achou que tinha chegado ao fim da vida? Que não iria vivê-los? E aí você se viu sem saída, sem chão, e você se perguntou quem, afinal, você era?

Há situações tão transformadoras que nos trazem esse tipo de questionamento… É, conhecer a si mesmo não é nada fácil. A gente precisa de uma queda do abismo, pular numa piscina de água gelada a noite fazendo 10°C, a gente precisa trocar de casca para virar borboleta.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.