As pessoas querem fim do capitalismo e união da classe trabalhadora, mas nao tem paciência ou vontade para perceber que, literalmente, quase ninguém nesse país tem acesso a pensamento critico político, quanto menos debate sobre classe.

Ai fica de um lado uma pessoa, que a esquerda diz lutar a favor mas nao se prestou a fazer trabalho de base, usando discurso ad hominem ou qualquer outra coisa pra se defender dentro do que ela sabe (e é pouco), e do outro fica marxista dando carteirada, falando de figuras históricas que a galera nem conhece, exigindo discurso embasado sobre coisas que nem se prestou a explicar, e quando cansa é deboche, riso, meme e pedantismo

No fim, o que importa é ficar chorando #posmodernismo pra negro que defende pop louvando meritocracia, ignorando que na maioria das vezes essa pessoa nem sabe o que é capitalismo. Dizer que ~local de fala~ é um câncer, porque as pessoa nao-ativistas ficam com raiva da arrogância de marxista e mandam loco um "va se foder, branco". Que "movimentos identitários" estao atrasando o role, so pra vc tirar o cu da reta.

A parte que mais gosto é como choram que so a luta de classe importa, ignorando (ou sendo burros mesmo e desconhecendo) que no Brasil, raça e classe sao dois lados da mesma moeda.

Vocês culpam tudo e todos. A única coisa que não fazem é perceber que quem afasta as pessoas da conscientização sobre a luta de classes é a preguiça da esquerda em fazer trabalho de base mesmo. E vocês nao fazem porque são medrosos rss.

So ficam na bolha da universidade, dos círculos de amizade, na família. Porque sabem que se for se meter pra falar com o desconhecido, com essa arrogância toda, vai é levar soco na cara.

Ai se refugiam na internet pra ser polêmico. Piada completa.

Depois ficam chorando quando a gente fala que branco é foda, mas é isso que vocês são mesmo: um grupo de brancos otários e negros que logo esquecem de onde vieram.