Carta ao meu ex-namorado

Eu namorei por quase 6 anos. Comecei a namorar nova, um menino da escola que era meu amigo e que de repente se tornou a pessoa mais interessante do mundo e pela qual eu me apaixonei. Sorte a minha que com ele aconteceu o mesmo e nós nos beijamos pela primeira vez de várias e então começamos a namorar. Eu tinha 16 anos na época e tinha certeza que ele era o amor da minha vida. A gente se formou, a vida foi seguindo e dois anos depois eu ainda achava que ele era o amor da minha vida.

Briga vai, resolução vem…a gente foi seguindo, mas nossas vidas foram tomando rumos diferentes e depois de 4 anos ele não era mais o amor da minha vida e nós terminamos. Passou um ano e nós nos encontramos novamente e lembrei de como era bom ficar ao seu lado e tudo aquilo que a gente viveu, nós voltamos e no fundo eu sabia que você ainda não era o amor da minha vida, mas e daí? Eu mudei, você mudou, quem sabe agora você podia realmente ser o amor da minha vida? Eu sabia que não. Lá no fundo eu tinha certeza que não, mas tudo estava dando tão certo…até que aos poucos nós voltamos a ser o que éramos antes de todo o hype da volta e o namoro foi morrendo de novo, e mais uma vez eu tinha certeza que você não era o amor da minha vida.

Apesar de saber disso, eu não sei o por que não consegui terminar com você de novo. Não sei o que me prendeu naquela situação que estava horrível para mim, mas eu não conseguia sair, até que você percebeu que estava horrível e resolveu terminar tudo. No total foram 5 anos e 6 meses de namoro. Quase 6. E eu não me senti mal.

Lógico que foi um choque, não esperava que você fosse ter essa atitude e mais uma vez eu fiquei encantada com você, vi o quanto você amadureceu nesse tempo todo e senti orgulho de ver que você havia mudado. Nós não estamos mais juntos? Não. Talvez nunca seremos amigos? Talvez. Mas eu percebi que tudo bem. Faz pouco tempo que a gente terminou mas está realmente tudo bem. Eu não acho que preciso te perdoar em nada, assim como você também não precisa perdoar e estamos bem.

Não sei se vou sentir sua falta, acho que não, porque apesar de muito tempo juntos, você foi uma parte importante da minha vida, não de mim. Eu descobri mais sobre mim na sua ausência do que na sua presença. Obrigada por todos esse anos, mas um muito obrigada maior ainda por me tirar da situação desconfortável em que eu estava e não conseguia sair. Obrigada por tudo principalmente por ter permitido que eu seja quem sou hoje.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated M. Carol’s story.