Desenhando o seu modelo de negócio: o Business Model Canvas

O Business Model Canvas pode contribuir para a inovação e a criação de valor para novos produtos.

O Business Model Canvas (Canvas) é uma ferramenta estratégica que tem como objetivo facilitar a concepção de novos produtos e serviços. Ao fornecer uma visão holística e flexível do seu modelo de negócios, o Canvas possibilita ao empreendedor divergir e convergir opiniões, criando assim um entendimento comum entre os envolvidos e gerando indicadores fortes para a inovação estratégica.

A aplicação do Canvas se dá a partir do uso de um painel dividido em nove grandes blocos que representam os elementos fundamentais (building blocks) de um modelo de negócio, subdivididos em duas grandes dimensões. A dimensão mais à direita representa os elementos mais subjetivos e “emocionais”. Já os elementos situados à esquerda representam os mais estruturais, relacionados à operacionalidade do seu negócio.

Subdividir os elementos em duas grandes dimensões permite a você conhecer primeiro os anseios e desejos dos envolvidos para, em seguida, começar a defini-los de forma mais concreta no seu modelo de negócios. Assim, sugere-se preencher o Canvas sempre da direita para a esquerda, e com adesivos autocolantes, o que facilitará o acréscimo, remoção e realocação das ideias.

Os elementos fundamentais que compõe o Canvas são:

Segmentos de Clientes (Customers Segments)

Busca mapear para quem se está criando valor e quem são os potenciais clientes para os objetivos pretendidos. É importante definir qual é o público que você pretende atender, estabelecendo o perfil do seu cliente. Exemplos de segmentos de clientes: Consumidores da classe C, mulheres, idosas, consumidoras de São Paulo.

Proposta de Valor (Value Proposition)

Definir valor vai muito além de definir o seu produto ou o seu serviço. Para oferecer valor você deve definir propostas que atendam a determinadas necessidades dos potenciais clientes, sempre tendo os objetivos de negócio norteando a dinâmica. Exemplos de propostas de valor: Conveniência, Personalização, Apoio a decisão, Rapidez, Redução de custos.

Os Segmentos de Clientes e as Propostas de Valor são os principais elementos, sobre os quais todo o restante do Canvas se apoiará. Uma vez que já se tem uma prévia de clientes potenciais e propostas de valor, é necessário pensar em como fazer com que estes dois elementos fundamentais se encontrem.

Canais de Distribuição (Channels)

Como o cliente compra e recebe o seu produto. Canais através dos quais será possível distribuir e entregar as propostas de valor. Lembre-se: quanto mais curto o caminho que o cliente precisará fazer para chegar até você, melhor será seu canal de distribuição. Exemplos de Canais de Distribuição: Entrega em domicílio, Site de conteúdo, Newsletter, Atendimento presencial.

Relacionamentos com os Clientes (Customer Relationships)

Deve ter o propósito de estabelecer estratégias para fortalecer sua relação e envolvimento de cada seguimento de cliente, tornando-os fieis ao seu negócio. Procure entender quais são as necessidades e hábitos dos seus clientes para estabelecer estratégias que se adequem a eles. Exemplos Relacionamentos com Clientes: Canal de perguntas e respostas, Ouvidoria, SAC, Atendimento pós-venda e Serviços automatizados.

Linhas de Receita (Revenue Stream)

As Linhas de Receita registram como a solução que você oferece pretende gerar receitas, tendo como base as propostas de valor sugeridas. Para definir suas Linhas de Receita procure refletir sobre qual o valor seus clientes estão disposto a pagar pela solução que você oferece, assim como qual valor seus clientes pagam por soluções semelhantes à que você oferece. Exemplos de Linhas de Receita: Venda de assinaturas mensais, Venda direta, Retorno em publicidade paga e Aluguel.

Recursos-Chave (Key Resources)

São os todos os recursos necessários para que você possa entregar ao seu cliente a sua proposta de valor. Os Recursos-Chaves são aqueles ligados diretamente ao funcionamento do modelo de negócio, sendo divididos em: recursos humanos, recursos intelectuais, recursos financeiros e recursos físicos. Exemplos de Recursos-Chave: Equipes, Máquinas, Investimentos e Plataformas de tecnologia.

Atividades-Chave (Key Activities)

São todas as atividades sem as quais não seria possível atender as propostas de valor, construir os canais necessários e manter o relacionamento com o cliente. Exemplos de Atividades-Chave: desde Acompanhar redes sociais (uma atividade interessante para contribuir com o relacionamento com os clientes) até Construir uma loja (que pode se relacionar com as propostas de valor e canais específicos).

Parceiros-Chave (Key Partners)

São todos aqueles que podem contribuir tanto com as Atividades-Chave quanto com os Recursos-Chave. Algumas parcerias, como as de Fornecedores de Tecnolologia, podem disponibilizar máquinas para atender a algum Recurso-Chave. Outras parcerias podem contribuir com pessoas ou realizando diretamente alguma das Atividades-Chave, como Monitorar redes sociais.

Estrutura de Custos (Costs Structure)

São os custos relevantes necessários para que a estrutura proposta possa funcionar. Indica, por exemplo, a necessidade de se Pagar a manutenção das máquinas previstas, os Pagamentos dos parceiros contratados, o Custo recorrente de infraestrutura, o Custo das equipes envolvidas, e assim por diante.

Através do exercício e estudo de seus nove elementos fundamentais, a aplicação do Canvas pode contribuir para a inovação e a criação de valor para novos produtos, possibilitando-o planejar e visualizar as principais funções e relações de seu modelo de negócio.