Quando cair em cima de um casal no ônibus é legal

Hoje eu cai em cima de um casal no ônibus. A princípio eu fiquei puto com o motorista, afinal, que ousadia a dele acelerar bem na hora que eu tava abrindo a janela — ainda mais sabendo o inferno defumado que fica essa cidade depois que chove — de cima desse casal que estava tão confortável abraçadinhos juntos, curtindo a manhã.

O cara, que tava sentado no banco perto da janela, me olhou puto e fez aquele gesto com a mão de quem diz “porra, bicho, sério? se segura nesse caralho aí”. Ele tava com um boné amarelo daqueles bem cheguei, uma pulseira do reggae numa das mãos e na outra uma corrente de prata. No dedo mindinho tinha um anel de ouro bem máfia italiana e ele aparentava ter seus 29 anos, por aí. A menina tava de mochila rosa, como se estivesse indo pra aula. usava um tênis rosa também e com certeza estava lá pelos seus 17, 18 anos no máximo.

Fiquei observando eles durante toda a viagem e comecei a ficar bem puto com a situação. O calor não passava, tava um inferno, o cheiro de desodorante rexona de alguém não saia das minhas narinas — sabe aquele bem forte que fica com gosto na boca quando você termina de passar? — e a cada parada entrava mais e mais velhinhos que se amontoavam ao meu redor e ao redor desse casal, que continuavam abraçados, conversando — as vezes o cara aparentava dar alguns sermões na menina, eu tava de fone, não ouvi nada, mas ele ficava tocando a mão dela com o dedo indicador como se estivesse explicando algo.

Eu comecei a olhar ao redor deles e vi que a maioria das pessoas — inclusive os velhinhos — estavam olhando para eles também. fiquei curioso pra saber se era algo que eles estavam conversando alto, mas tava tocando Yamborghini High (“i’m too fucking cozy”) e eu não queria parar pra ouvir conversa alheia, ainda mais de um casal que eu cai em cima no inicio da viagem e que me deixaram irritado por terem idades tão diferentes.

Isso tudo aconteceu em tipo, 5 minutos, eu acho. Foi só o tempo da música acabar pra eu perceber que eles estavam sentados nos bancos preferenciais — que possuem o encosto da cor do boné do cara (!!). Era evidente que eles estavam foda-se pra situação enquanto todo mundo olhava pra eles fazendo cara de desaprovação e balançando suas cabeças logo no inicio dos seus dias, num calor do caralho.

No final, fiquei feliz por ter caído em cima deles.

E um bom dia pra você também.

Like what you read? Give hiago peixoto a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.