Como ainda estou pobre, mas feliz.

Quando me dei conta que queria construir o meu sonho e não o sonho de alguém que me contrata, me dei conta de que, como qualquer outra construção, se faz necessário fundação.


Uma base de conhecimento e estudo, de motivação e de trabalho árduo, de acertos, de erros e - porque não - um pouco de sorte. Empreender é exatamente o contrário dos vistos nos filmes: somos pobres, não dormimos direito, nos arriscamos e, além disso, temos apenas uma empresa pra gerir. Digo isso da forma mais ampla possível, desde o estagiário que falta porque o gato morreu, desde o gerente senior que apresentou aquele plano caro de desenvolvimento para uma multinacional. Gerir. Empreender. Adquirir conhecimento e expertise para que possamos - apenas - diminuir o risco de fracasso. apesar disso, nos não paramos, e o motivo é simples: sonho.

Construir o sonho de ser auto sustentável de uma maneira que a maioria das pessoas nem imagina. Entregar para o mercado, para o mundo, uma empresa consciente, limpa e objetiva, que agrega economicamente e socialmente uma faculdade, uma cidade, um estado e um país. Que gera emprego e que gera pessoas melhores. Gera novos empreendedores.
o mundo pode estar em crise, mas para quem acredita no sonho e corre atrás, nada é impossível.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.