teatro

Ficção e realidade se confundem em “frequencia_ausente.doc”

Peça interativa entra em sua última semana em cartaz no Sesc Paulista

Henrique Nascimento
Mar 8, 2019 · 2 min read
frequencia_ausente.doc: Gabriel Spinosa, Bernardo Galegale e Gustavo Vaz são os responsáveis pela obra interativa (Foto: Fernanda Vater/Divulgação)

Teatro pode ser intimidante. A experiência de estar na frente dos atores, de manter a concentração enquanto eles desenrolam uma história com precisão, cuidado, com pouquíssima margem para erros. Mesmo quando a peça é pequena, o conjunto acaba deixando-a grandiosa e, por isso, chega a ser assustador.

Tem gente que evita sentar nas primeiras fileiras, talvez com receio de que aquilo a engula pela proximidade. Tem outras que, ainda pior, afundam na cadeira frente à possibilidade de interagirem, mesmo que remotamente, com os atores em cena. Em frequencia_ausente.doc, no entanto, a interação é o ponto principal da obra.

Na peça, Leonardo Gritzbur é um ator que faria um monólogo baseado no livro “A Náusea”, de Jean-Paul Sartre, no Sesc Paulista, mas acaba desaparecendo horas antes da primeira apresentação. Pouco antes de sumir, Leonardo é informado de que ninguém comprou ingressos para assistir ao espetáculo e até mesmo seus amigos não poderão comparecer.

A obra, então, realizada três meses após o desaparecimento do ator em 7 de dezembro de 2018, é uma homenagem a Leonardo e faz com que o espectador, que segue sozinho por sete andares do Sesc acompanhado apenas pelo celular deixado pelo ator, refaça o caminho feito por ele no dia de seu sumiço.

A atriz Débora Falabella dá o seu depoimento sobre o desparecimento de Leonardo Gritzbur em “frequencia_ausente.doc” (Vídeo: Reprodução Instagram)

Totalmente imersiva, a peça é uma experiência única, quase impossível de descrever, e evoca uma infinidade de emoções. Retraçar os passos de Leonardo, ficar a par de suas angústias com o amargar do espetáculo a qual tanto se dedicou e ser provocado com o seu misterioso desaparecimento pode ser tão perturbador quanto encantador. O final é uma grata surpresa e promete emocionar os participantes.

frequencia_ausente.doc é uma produção da ExCompanhia de Teatro totalmente adaptada ao Sesc Paulista a partir de montagem anterior, criada em 2015 e batizada de Frequência Ausente 19 HZ. Nessa versão, no entanto, Leonardo sumia pelas ruas da cidade.

O papel principal do ator desaparecido fica a cargo de Daniel Warren e a peça ainda conta com intervenções, por meio de vídeos, de Caco Ciocler, Mel Lisboa, Débora Falabella, Luisa Micheletti e Taís Araújo.

O texto é de Gustavo Vaz (da peça Tom na Fazenda), que também é responsável pela dramaturgia e direção da obra ao lado de Bernardo Galegale e Gabriel Spinosa. Fica em cartaz até 16 de março de 2019, sempre de quinta a sábado, das 14h às 17h. A peça tem início no 14º andar do Sesc Paulista, na Avenida Paulista, 119, terminando cerca de 50 minutos depois no térreo do prédio.

Henrique Nascimento

Written by

Falo de cinema, de séries, de memes, da vida e, às vezes, falo um pouco sério.

More From Medium

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade