Técnicas de negociação usando o Método Harvard (parte 2 de 2)

6 técnicas do método Harvard de negociação

1. No Método Harvard de Negociação, o ponto de vista emocional é, muitas vezes, um elemento mais importante do que o conteúdo tratado na negociação. A dica aqui é desenvolver o interesse genuíno em saber como a pessoa com a qual você está negociando se sente. Peça feedbacks constantes durante o período da negociação, para evitar mal entendidos e sentimentos negativos.

2. Uma negociação baseada em princípios exige que você seja honesto e aberto a ouvir e entender a outra parte. Um bom negociador é aquele que entende os interesses das partes envolvidas na negociação. Importante saber que, em uma negociação, você não precisa, necessariamente, concordar com o ponto de vista da pessoa com a qual está negociando, mas, ainda assim, você deve procurar entender porque essas demandas surgiram.

3. Não é uma batalha onde apenas um dos lados sairá vencedor! Pense sempre na possibilidade de transformar a pessoa que está negociando com você em um aliado. Uma estrutura de negociação que priorize um acordo é um objetivo que deve estar em sua mente à medida que a negociação avança. Se esse objetivo é alcançado, todos vencem.

4. Defina os termos da negociação o quanto antes. Estabeleça um conjunto de objetivos relevantes e mensuráveis para a negociação que possam ser usados para saber se os resultados são justos e satisfatórios para as partes. Se existir o consenso, provavelmente, o final da negociação agradará a todos.

5. Reformule suas frases. Substitua as frases que possam soar vulgares ou inapropriadas. Isso ajudará você a neutralizar possíveis conflitos na negociação. Essa técnica mostra o seu interesse em ouvir a pessoa que está negociando com você e, escutar, é uma das habilidades essenciais para uma negociação de sucesso.

6. Plano B. Estude os possíveis cenários da negociação e crie planos a partir dessa análise. Ter um plano é uma das mais importantes técnicas de negociação, porque aumenta seu entendimento do contexto, dá mais poder e aumenta o controle na negociação.