Sobre Eleições Municipais

Aproveitando o período eleitoral é bom pensarmos em algumas questões, hoje estava vendo vídeos no Youtube sobre as eleições americanas que me inspiraram sobre as nossas próprias.

Em 2014 tivemos a nada agradável surpresa de ter um governador eleito com menos votos que o total de brancos, nulos e abstenções (B/N/A), ou seja, o vencedor de uma eleição totalizou a sua vitória com 4.343.950 votos contra 4.348.950 eleitores que optaram por não votar, seja não indo a votação ou anulando. Evidentemente isso demonstra a insatisfação do povo com o quadro político e com as opções, como também há o infame caso do “voto de protesto” que no final não resolve de nada.

As pesquisas de intenção de voto também não mostram uma tendência nada diferente, o líder da pesquisa divulgada pelo IBOPE (23/08) é Marcelo Crivella com 27%, Marcelo Freixo com 12%. Entretanto, o número que não está muito claro são os Brancos e Nulos que totalizam 20%, maior do que qualquer outro candidato abaixo de Crivella.

Por observar essa situação resolvi coletar os dados das eleições municipais desde 1996 (o mais antigo possível de mais fácil acesso através do site do TRE-RJ) para verificar esses mesmos números, vendo essa tendência ao longo dessas ultimas cinco eleições.

Há alguns dados interessantes que já superficialmente podemos ver de cara:

  • Todas as cinco eleições tivemos um total de B/N/A superior a 20%, sendo o menor 21% e o maior 33%
  • Três eleições (1996, 2004 e 2012) tivemos uma porcentagem de B/N/A superior ao segundo colocado nos resultados de segundo turno
  • Das três eleições que tivemos essa porcentagem acima do segundo colocado, 2004 e 2012 eram anos reeleição, ambas vencidas em primeiro turno pelo prefeito atual da época

Diante desses pontos é percebível a clara falha no argumento comum de que o voto minoritário seja inútil ou que não fará diferença pra soma total. Em duas eleições que não eram ano de reeleição (2000 e 2008) a % dos votos de não-válidos (ou seja, apenas os Brancos e Nulos) seria mais do que suficiente para mudar o candidato vencedor, por terem apenas diferenças de 1% e 2% respectivamente.

Portanto, deixo o meu pedido para todos, votem em quem quiser, votem pelo motivo que vier na cabeça, não importa o que falem na internet, na tv, nas ruas ou em qualquer lugar. A sua opinião importa, a sua voz importa, o seu voto importa, a cidade é sua como de qualquer um.

PS: o levantamento que fiz foi apenas de 2º Turno para facilitar a interpretação dos dados, em outra situação teriam muitas variáveis por conta de maiores candidatos.

https://www.facebook.com/andreteixeira/posts/10210213689080056

https://docs.google.com/spreadsheets/d/1wmJZQc5elYRvz3OfDpZmks5YtkGD3UAQF0xxwUXDW2A/edit#gid=0

https://samuelpordeus.github.io/2016-08-29-grafico-bna-rj/

https://www.youtube.com/watch?v=vwn1ZKXD3pE

Show your support

Clapping shows how much you appreciated André Teixeira’s story.