Fotografo em minha mente cada gesto dos teus gestos, cada olhar dos teus olhares, cada sentir dos teus sentires. Fotografo coisas que nem tu percebes de ti mesmo, pois amo-te silenciosamente até nas pequeninas coisas na qual não notas, e nas lentes dos meus olhos fixo-te na minha memória para nunca esquecer-te, para que eu possa descrever-te e retratar-te como ninguém.

Porque não quero que sejas mais um. Mais uma história. Mais um caso. Mais um romancezinho. Mais um homem. Quero que sejas tu, apenas tu, como és. E que te lembres do quanto eu te amo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.