Insônia

A minha insônia tem nome, sobrenome, data de nascimento, casa própria. A minha insônia não vai embora nem que eu fique contando carneirinhos. Contar carneirinhos é uma dica completamente estúpida porque comigo ela não funciona. Me empolguei editando fotos e tentando fazer com que a minha noite fosse produtiva para além de ficar olhando para o escuro e tentando dormir e nem percebi p quão rápido passaram as horas! Dormir? Há quanto tempo que eu não sei o que é dormir de verdade? Não sei, só sei apenas que as noites são silenciosas e confortantes, e mesmo que o motivo pela qual eu me mantenha acordada seja negativo, a noite continua sendo melhor do que a irritabilidade da luz do dia, a inquietude da vida cotidiana.

O pior é que eu não tenho com quer dividir as minhas noites, as minhas noites são solitárias, silenciosamente solitárias. Não era o silêncio que eu queria? Então porquê desejar companhia? Fico, só pensando nas pessoas pela qual eu gostaria de estar partilhando aquele momento de solidão falando sobre várias coisas da vida. Mas estou aqui, só – até porque as outras pessoas trabalham, estudam, namoram e tem o que fazer. Ao contrário de mim que não faço nada.

A minha insônia é você. Enfim, bom dia para quem dormiu.


Para ver mais fotinhos lindas é só me seguir no Instagram!! http://instagram.com/anamambo
Like what you read? Give Pedro Magalhães a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.