Drogas e a falácia europeia

"Na Holanda e em Portugal o número de usuários e crimes relacionados às drogas caíram após a legalização das mesmas"

Levante a mão quem já ouviu esse argumento para a legalização, se não de todas as drogas, pelo menos da maconha. Provavelmente todos que estão lendo este texto levantaram, e muito provavelmente você ache ele um bom argumento. Mas não é! E sabe porque não? Porque em que mundo você vive que acha justo comparar o Brasil com qualquer país de primeiro mundo da Europa!?

É ou não é porta de entrada?

A questão das dorgas, principalmente de usar ou não, passa muito, no meu entender, sobre o conhecimento sobre o assunto. Decidir experimentar, decidir ser um usuário começa, antes de tudo, em saber o que aquilo vai fazer no seu organismo. A educação é fundamental, e é por isso que eu sou contra usar a Holanda e Portugal como comparativo para a realidade brasileira. Lá eles tem educação de qualidade de fácil acesso para todos, aqui um bom colégio tem preços proibitivos. Nem toda a população pode ter acesso a educação de base com qualidade.

Escola pública brasileira
Escola pública holandesa
Escola pública portuguesa

Analise às três fotos acima, onde acha que uma criança tem mais chances de aprender qualquer coisa que vá formar ela enquanto cidadã?

Não só isso, um professor em Portugal ganha, como salário mínimo, R$8.223,54 por mês. Na Holanda o professor tem como bagatela inicial a quantia de R$12.420,54 por mês. Já, no Brasil, o salário médio é de apenas R$ 2.711,48. Que professor você acha que vai estar com mais vontade de ensinar os alunos em sala de aula?

E o professor brasileiro além de ganhar menos, em muitos casos vai trabalhar temendo pela sua segurança. Pois não são poucos os colégios que são dominados por marginais que ameaçam, e até mesmo chegam a agredir profissionais que estão apenas tentando trabalhar. Chamar a atenção, pedir silêncio, tirar de sala, pode fazer com que o professor brasileiro sofra alguma represália de violência descabida.

Como alguém pode esperar que uma criança brasileira aprenda tanto quanto uma holandesa ou portuguesa? E não apenas em relação a drogas, mas em relação a tudo. Nossas escolas não conseguem fazer com que as crianças aprendam coisas básicas e necessárias para vida, as europeias conseguem.

Um outro ponto em que Holanda e Portugal estão a nossa frente é quanto a desigualdade social. E isso é muito importante quando se fala de crimes. quanto mais rica a população de um país, menos criminosos ela produz. Afinal, se todo mundo tem dinheiro para comprar o que quiser, para que roubar? A Holanda (Países Baixos) tem o quinto maior IDH do mundo, Portugal tem o quadragésimo terceiro, ambos são classificados como muito alto. O Brasil está na septuagésima-quinta posição, são trinta e duas posições abaixo de Portugal, entre nós e nossos colonizadores existem países como: Sri Lanka, Antígua e Barbuda, Uruguai, Omã…

Legalizar drogas para a população brasileira, acreditando que o que aconteceu nestes dois países europeus vai se repetir no Brasil é uma falácia. As realidades, especialmente sociais, são diferentes demais! Como você vai conscientizar uma população que algo que causa tanto prazer pode fazer mal, se essa mesma população não consegue aprender que não pode deixar água parada?

Temos crises de dengue anuais desde o começo dos anos 2000, isso são 15/16 anos! E, mesmo depois de todo esse tempo, de todos os casos, de todas as mortes, ainda não aprendemos a combater o Aedes aegypti! Se nós, enquanto população, ainda não conseguimos aprender os malefícios da água parada em nossas vidas, como posso esperar que vamos aprender que algo que traz prazer pode ser perigoso? Você que usa essa falácia, você que comparar o Brasil a países europeus, realmente acredita que os usuáriso vão aprender que seringa não pode ser compartilhada? Realmente acha que cada um vai ter a sua, ou cada um vai ter várias descartáveis no bolso? Se sim, você é muito mais otimista do que eu sou. Ou, talvez, você veja o Brasil como um país muito mais evoluído e culto do que realmente é.


Segunda-feira farei um texto sobre se acho que as drogas deveriam ser, ou não, legalizadas. Era para ser um texto único, mas acabei me alongando demais neste discussão. Voltem segunda para descobrir o que eu acho, acredito que vão se surpreender. Inclusive a legenda abaixo da foto da maconha está relacionado com o tema do segundo texto.


One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.