Drogas precisam ser liberadas…

…mas não para a população.


Este texto é a continuação deste daqui: Drogas e a falácia europeia.


Mistérios

Eu preciso dizer que eu acho uma irresponsabilidade os pedidos de liberação das drogas (que em geral abrange muito mais em seu escopo apenas a maconha, e não necessariamente outras coisas como cocaína e crack) para a população de modo geral. Única e exclusivamente porque não se tem informações suficientes sobre o que elas causam no organismo.

Por exemplo, até hoje não se tem uma resposta conclusiva sobre se a maconha é ou não porta de entrada para outras drogas. Também não se sabe quais os reais benefícios e malefícios da planta para o corpo. Não é só porque é natural que faz bem, vide a mamona.

Roberto Requião no seu auge

Também não se sabe se as pessoas vão de fato parar de comprar maconha de traficantes e passar a comprar em lugares legalizados, pois lembre-se que lugares legalizados vão ter que, no mínimo, colocar no preço da grama os impostos, e todos sabem que impostos no Brasil fazem o preço de qualquer coisa subir de forma absurda. Então será que acabaria-se de fato com os traficantes? Ou será que o preço importaria mais do que o lugar/pessoa?

E digamos que as pessoas abandonem os traficantes, vamos supor que elas não se importem com o preço mais alto, ou sejamos loucos e imaginemos que o preço continue o mesmo, ou até mais barato, o que vai acontecer com os traficantes? Se apenas a maconha for liberada, será que eles não vão tentar forçar outras drogas para seus antigos clientes, será que não vão tentar vender cocaína, heroína, crack… para manter o emprego?

Ou então imaginemos um cenário ainda pior, onde os traficantes não consigam mais vender nenhuma droga. Eles param de ganhar dinheiro, e dinheiro é algo de fundamental importância em uma sociedade capitalista. Sem dinheiro não se vive, nem mesmo se consegue água e comida. O que é um cenário mais plausível: ex-vendedores de drogas entrando em escolas e se comportando como cidadãos exemplares, procurando empregos em um mercado de trabalho que está em crise, ou acha que vão se transformar em ladrões? Aumentando ainda mais a criminalidade no Brasil?

Nicolas Cage, Jared Leto, e uma carreira de cocaína no formato da Ucrânia / Crédito: Lord Of War

Essas são apenas algumas dúvidas que cercam a legalização das drogas, em especial a legalização das drogas no Brasil.

Mas então eu sou contra? Óbvio que não! Leia o título e a primeira frase desse texto. Eu sou a favor da legalização, só não para a população. Eu acredito e defendo que as drogas devam ser liberadas, mas só para estudo.

Eu não consigo entender como as pessoas simplesmente ignoram esse ponto quando o assunto são drogas ilegais. Maconha, cocaína, crack, metanfetamina, heroína… deveriam ter o mesmo tratamento que remédios tem. Afinal, remédios também são drogas. Só que antes de serem liberados existem anos de estudo e pesquisa em cima de seus princípios ativos, em cima de suas fórmulas. Após existir a certeza de que se conhece tudo o que aquele remédio pode fazer no corpo humano ele é liberado para as pessoas, então porque não fazer o mesmo com as drogas ilícitas?

Porque a maconha tem que ser liberada neste exato momento, enquanto o paracetamol teve que ficar anos "guardado" em laboratórios? Os dois são drogas, os dois deveriam ser tratados de forma idêntica. Primeiro se estuda, depois se libera. A única diferença é que o estudo das drogas ilícitas teriam que ir além do estudo químico e biológico, teria que existir um estudo social. Afinal, de nada adianta liberar a maconha sem saber o que os traficantes vão fazer quando perderem seu principal ganha pão.

As drogas precisam ser liberadas para estudo, e cabe a ciência dizer se a população deve, ou não, ter acesso a elas.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.