Caminhos para diminuir o consumo exarcebado no Brasil.

Consumismo — Capitalismo

O consumo exarcebado no Brasil está de uma forma direta ligada e deliberada as raízes que o sistema vigente cria na sociedade.

Como já dizia o pensamento marxista, em sua obra O capital, Karl Marx expõe como o desenvolvimento do capitalismo se dá pela exploração da mão de obra trabalhista. Segundo o mesmo, o complexo em que vivemos cria e desenvolve uma necessidade mental e viciante nas classes sociais de baixa renda, o proletário muitas vezes se vê em um núcleo de divisão entre a compra e o consumo do que agrega ou não a sua necessidade básica de vivência.

Em uma de suas fases de crescimento o capitalismo produz a divisão da sociedade em classes sociais, aonde o consumismo aumenta de uma forma exploradora em diversos fatores. Essa segregação impõe nas diversas e múltiplas ordens uma forma autêntica de consumo predeterminada de altos índices.

De acordo a uma análise geral do consumismo, pode-se concluir que não há meios de acabar com estes no sistema global, há outras formas de se diminuir essa exacerbação​ com o trabalho parcial do Ministério da Educação com as pesquisas de estatísticas do IBGE, visando semear informações do que cada consumidor tem como necessidade básica para vivencia relativa a sua ordem social, assim como uma distribuição nos meios de comunicação como forma de deixar explícito o princípio do consumismo.

Ícaro Abade.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.