Com um universo lúdico, Stan Lee reforçava sua esperança no ser humano

Quem nunca pensou em ter super poderes? Você, com certeza, se pegou repetindo os gestos do Homem Aranha e se viu deslocando de um ponto a outro com extrema velocidade. Quem sabe, já pensou em quebrar uma barreira utilizando o martelo do Thor. Ou simplesmente, quis enxergar muito mais do que os olhos podem ver. O grande Demolidor conseguiu. Mesmo que instintivamente, todos nós gostaríamos de fazer parte do X-Men. Afinal, são todos incríveis, com características específicas. O que dizer do Pantera Negra? fenomenal! Mas para mim, o Homem de Ferro é mais marcante. Esses são alguns personagens inesquecíveis, agora do saudoso, Stan Lee. Vamos nos concentrar neles, mesmo sabendo que o roteirista criou outros inúmeros super heróis.

Foto: Blog douglasjoker

Não sou profundo conhecedor dos HQs e também não sou de acompanhar muito os quadrinhos. Conheci alguns dos meus super-heróis favoritos através dos desenhos e filmes. Quem acompanha as histórias e lê cada nova edição lançada, geralmente, tem restrições a cada estreia, seja ela nas telonas ou nas telinhas. Mesmo assim, isso nunca me desanimou. Eu quero ver o que cada um deles é capaz de fazer para salvar o mundo. Pois, pelo menos, os super- heróis nos dão a esperança, que apesar das dificuldades e das armadilhas, o bem sempre vence o mal.

Essa introdução, é somente para prestar uma pequena e simples homenagem a Stan Lee, um gênio que nos deixou. Por outro lado, ele eternizou personagens transcendentais. Ele deu vida a sua imaginação, fez do seu mundo lúdico um modo de combater as injustiças da realidade. Onde cada personagem tem um simbolismo e uma razão de ser.

Por isso, com o pouco que conheço da trajetória de Stan Lee, posso dizer que ele tinha esperança na humanidade, assim como os heróis que criou.