Humildade, simplicidade e genialidade descrevem Almir Sater

Próximo de completar 35 anos de carreira, Almir Sater esbanjou talento, virtuosismo, versatilidade, simplicidade e genialidade, tocando de forma única desde a inconfundível viola caipira ao violão de 12 cordas.

Já no início de sua apresentação, Almir entusiasmou o público presente no Center Convention com uma performace instrumental de viola, acompanhado de uma banda bem afinada. A plateia não economizou palmas e a apresentação seguiu em ritmo contagiante com sucessos como “Um violeiro toca”, “Peão”, “Boiada”, “Chalana”, “Trem do Pantanal”, além de canções instrumentais.

O músico também mostrou seu lado descontraído e arrancou risadas do publico ao contar algumas das histórias engraçadas que vivenciou no Pantanal mato-grossense. Em um destes causos, após tocar a música “Comitiva Esperança”, um de seus grandes sucessos, Almir falou sobre suas origens musicais e da época em que integrava comitivas e tocava em bailes de diversas fazendas.

As canções do último CD, “7 Sinais”, também tiveram espaço no show com músicas como “No rastro da lua cheia” e “Maneira Simples”. O cantor deixou uma das mais belas composições da MPB para o final, da memorável apresentação, com o “hino” “Tocando em frente”, que fez a plateia ficar com gosto de quero mais.

Uma das cenas mais bonitas da apresentação aconteceu quando o cantor se despediu, tirando o chapéu para a plateia, que pediu biz e foi ao delírio ao ver Almir Sater retornar ao palco e encerrar o show cantando, acompanhado de milhares de vozes, a música “Cabecinha no ombro”. Ao fim da apresentação, a plateia aplaudiu de pé um dos artistas mais completos da música brasileira que marcou mais um grande show do Center Shopping Festival.

A próxima apresentação do Center Shopping Festival será o grupo ‘Palavra Cantada’ em um show que promete encantar as famílias do Center Shopping Uberlândia.

Antes da apresentação, Almir concedeu uma entrevista exclusiva ao blog e mostrou toda a simplicidade e humildade de um artista consagrado, que se apaixonou pela viola, após escutar o som nas ondas do rádio.

E para quem estava com saudades de canções novas do violeiro, há novidades. Já na fase final de mixagem, um novo álbum em parceria com o grande amigo, Renato Teixeira, que será lançado ainda no segundo semestre.

Além de compositor e cantor, o músico também é um exímio instrumental e sobre este assunto, um possível disco instrumental está descartado, pelo menos por enquanto. Para lançar um projeto desses, tem que passar, no mínimo, seis meses para não “passar vergonha”, brincou.

Muito educado, Almir não quis julgar a música atual. “Existe música boa e ruim, o resto é brincadeira”, finalizou.

Texto GA Comunicação (Dhiego) e Igor Castanheira

Like what you read? Give Igor Castanheira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.