Pesquisa: Maioria no Brasil não sabe quem é o ministro da Fazenda

Por: Tatiana Seixas

Nosso diretor geral, Maurício Moura, participou de mais um evento no Wilson Center. Dessa vez, o tema do painel realizado pelo Brazil Institute foi “Perspectivas de desafios do Brasil em 2016” e contou com a presença de especialistas de renome, como Monica de Bolle (colunista da Folha de São Paulo), Paulo Sotero (Diretor do Brazil Institute) e Otaviano Canuto (Diretor executivo do International Monetary Fund).

painel realizado pelo Brazil Institute

Durante o evento, Maurício Moura apresentou duas pesquisas que abordam a visão do brasileiro sobre temas ligados à crise econômica que atinge o país. Os resultados da primeira pesquisa foram publicadas em dezembro aqui no blog e apontam que o eleitor recebe 2016 com grande pessimismo.

Apresentação dos resultados das pesquisas do Ideia Inteligência / Painel do Brazil Institute no Wilson Center

Já as descobertas da segunda sondagem foram divulgadas por diferentes veículos que cobriram o painel, como o Jornal O Globo, Veja, Valor Econômico, Tribuna do Norte e Diário do Comércio.

O principal tema abordado foi a mudança no comando da economia e os resultados apontam que 58% dos brasileiros não sabem indicar o nome do ministro da Fazenda. O novo titular da pasta, Nelson Barbosa, foi lembrado apenas por 20% dos entrevistados, percentual próximo dos 16% que indicaram o nome de seu antecessor, Joaquim Levy, que deixara o governo semanas antes. Seis por cento dos entrevistados ainda acham que o comandante da economia é Guido Mantega.

O novo titular da pasta, Nelson Barbosa, foi lembrado apenas por 20% dos entrevistados

Entre os que indentificaram Barbosa como ministro, 60% disseram que a economia vai piorar sob seu comando. Para 28%, o resultado será o mesmo, e só 10% apostaram em alguma melhora.

46% dos brasileiros acreditam que o Brasil não precisará de apoio do FMI para sair da crise, situação de empate com os 45% que acreditam que o país terá de recorrer ao Fundo. Desta parcela, 76% esperam que a economia piore se o país voltar ao FMI.

O levantamento mostra ainda que o apoio a Operação Lava-Jato é maciço: 88% foram contra a ideia de que ela deve ser paralisada para não prejudicar a economia e 65% discordam que ela pode colocar em risco a recuperação econômica do país.

88% foram contra a ideia de que ela deve ser paralisada para não prejudicar a economia

A sondagem foi realizada por telefone, pelo método URA (Unidade de Resposta Audível), entre os dias 3 e 6 de janeiro de 2016, com moradores de 128 cidades brasileiras. Através desta ferramenta, as perguntas e respostas são feitas de forma automática pelo teclado. A amostra foi de 20.005 respostas, com margem de erro 1.2% para mais ou para menos.

O que achou deste post? Deixe aqui seus comentários e compartilhe com seus amigos. Se quiser receber mais conteúdo sobre marketing direto, big data, pesquisa e inteligência de mercado, siga nosso canal!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.