Candomblé é brasileiro

Esse artigo é para falarmos sobre um assunto muito pertinente à época que estamos. Sobre a africanidade brasileira. Inicialmente quero tratar que o candomblé quando começou a se enxergar como candomblé com a fundação das casas matriz ele possuía muitos valores africanos e pouquíssimos valores europeus Com o tempo o Brasil foi se tornando realmente uma identidade do povo e com o candomblé não foi diferente, hoje nosso tão querido candomblé que começou com um grupo de orixás que não chegava a 20 divindades, temos nossos epítetos( títulos característicos), a tão conhecida qualidade de orixá, como divindades que não precisam mais estar aglutinadas a outras divindades que anteriormente serviram como forma de se sustentar. Hoje em dia existe qualidade de orixá até para aqueles que não cultuamos em nosso solo.

Anteriormente os sacerdotes entravam em contato com a mãe África e hoje dizem não precisar disso mas graças a famosa globalização e o acesso das redes sociais, acabam criando novos mitos, ebós e até mesmo divindades. Quando na verdade poderiam estar aprendendo a língua ioruba como forma de respeito e reavivamento do contato com nossos orixás na língua de origem deles.

Começou a se questionar os sincretismos não só dos orixás mas também dos grandes rituais que tiveram origem até mesmo nas casas matriz, isso mesmo até questionam o que começou como as quartinhas de Oxossi ou as Águas de Oxalá. Mas não questionam a semana de 7 do calendário gregoriano com suas relações de orixá para cada um dos 7 dias, quando na iorubalândia se tem 4 dias.

Não isso não tem problema permanecer, dependemos de um contexto brasileiro como costumam dizer, aí sim, o contexto e a capacidade de adaptação existe não é? Candomblé é africano como dizem mas segue o molde de datas gregoriano. Bem sempre ouvimos que candomblé está sempre mudando, mas a arrogância e a falta de humildade de ensinar isso não muda.

Deixo claro que candomblé é brasileiro e não africano, com nossos valores com nossas adaptações, é interessante nos aproximarmos da África, mas se fizermos isso é mais importante respeitar quem não fez ou preferiu não fazer. Direito de cada um. Agora impor o que é ou deixa de ser candomblé ? Só posso te pedir ouça mais seu iyawo ou seu abian ao invés de categorizar conhecimento com hierarquia, nunca será dessa forma e sim mediante a estudo e dedicação de querer aprender. Pare de criticar os outros cultos, não importa se é umbanda ou omoloko ou até mesmo Ifá. Cada um tem sua forma de caminhar, com seus tabus e suas regras então meu irmão mais velho, meu amigo babalorixá vamos aprender mas com humildade. Quando os Orixás perceberam que aqui no Brasil estava se construindo um culto para inflar egos dos altos membros cultuadores de orixá. Trouxe para o Brasil várias outras formas para te ensinar uma coisa: NÃO É SÓ CANDOMBLÉ QUE CULTUA ORIXÁ.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.