Uma coisa estranha chamada SAUDADE

Está aí uma coisa que eu não entendo muito bem. Sinto e sofro, mas não entendo. O que é a saudade além de um sentimento de apego a um momento, pessoa, coisa, que foi e não volta mais? Pra que, na real, se apegar a algo passado? Afinal, se uma coisa acabou, que venha outras coisas!

Por quantas vezes perdi meu tempo com saudades sem sentido sendo que eu podia estar criando e escrevendo algo novo, diferente, digno de boas memórias?

Claro que não posso desmerecer a saudade, pois se tem um nome, ela existe, e se ela existe, ela tem uma função. Apenas não quero mais usar a saudade de forma errada. Se tenho saudades de uma pessoa, visito-a. Se morreu, não vou prender sua energia e impedir seu caminho. Se acabou, então criarei o novo. E se ainda não foi criado, usarei de minha saudade de um tempo não vivido em algo tão grandioso possível.

Então que a saudade fique no seu lugar, no seu cantinho, desempenhando sua função e não mais que isso, e que ela seja um belo motivo de se continuar no nosso caminho construtivo em GebGaia!

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.