RDI #002 — Vencedoras por Opção

Vencedoras por Opção — Jim Collins e Morten Hanses

Hoje o livro que farei resumo e análise é o Vencedoras por Opção, Great by choice, em inglês de Jim Collins e Morten Hansen. O livro retrata o porquê de algumas empresas prosperarem nos mais diversos ambientes, geralmente caóticos, e outras não.

No estudo dirigido pelos autores são realizadas diversas definições e termos que remetem os “passos para o sucesso”, por assim dizer. Falando um pouco sobre a leitura da obra, é agradável e bem simples tendo todos os termos e definições explicados e no final tem um resumo da pesquisa dos autores sobre o tema, totalizando um pouco mais de 300 páginas (na versão que eu li).

O início da obra conta quais as empresas de sucesso, denominadas 10X, e quais as empresas no outro lado da moeda foram utilizadas para a pesquisa. Foram selecionadas 14 empresas e cada dupla de empresas representam um setor (aviação, tecnologia, seguros, etc).

Ultimamente eu venho reparando que o que realmente faz um empreendimento ser bem sucedido não é o setor, investimento ou tecnologia, mas sim as pessoas que o compõem, isto é, os líderes da empresa e como estes conseguem guiar a mesma rumo ao sucesso. Este é justamente o primeiro ponto abordado onde diz que o que move uma empresa rumo ao sucesso são os Líderes 10X que são uma junção de três pontos importantes: disciplina fanática, criatividade empírica, paranoia produtiva que geram a ambição nível 5.

A marcha das 20 milhas — disciplina fanática

Esse é um dos conceitos mais falados no livro e um dos mais importantes, ele diz que para ter uma caminhada de sucesso devemos manter uma evolução constante. Para resumir e exemplificar, imagine que tem dois fundos de investimentos, A e B. Os dois tiveram um rendimento positivo no último ano porém o fundo A tem uma variação muito grande dos resultados onde em 6 meses do ano teve resultado negativo enquanto que o fundo B teve apenas um resultado negativo. A consistência do fundo B em relação ao A é bem maior e isso deve ser aplicado nas empresas também.

Resultados positivos são esperados e desejados porém se para cada resultado positivo extraordinário tivermos um resultado negativo impactante logo em seguida isso não vai ajudar a empresa a crescer porque sempre terá que recuperar o resultado após as perdas.

Primeiro balas de revólver, depois balas de canhão — criatividade empírica

Esse capítulo me chamou bastante atenção, sabe quando você lê algo e tem aquele insight dizendo “é isso!”? Esse conceito de “primeiro balas de revólver, depois balas de canhão” resume-se em sempre ter pelo menos um plano extra, mas não necessariamente só para quando algo der errado e sim para quando for a hora de inovar ou arriscar alguma iniciativa.

Um dos exemplos dados no livro é o caso da Microsoft e o Windows. Quando a IBM contatou a Microsoft para desenvolver um sistema operacional para os seus novos PCs, Bill Gates deu prioridade ao OS/2 em detrimento ao Windows, mas isso não significou o fim do Windows. Enquanto a IBM vendia o seu PC com o OS/2 da Microsoft, Bill Gates manteve uma equipe desenvolvendo o Windows “só para garantir” caso o OS/2 não desse certo. Por fim, todos sabemos o que aconteceu, a IBM não conseguiu convencer com o seu PC e o OS/2 porém a Microsoft conseguiu com o Windows.

As balas de revólver são testes de baixo custo e risco que ajudam a empresa a calibrar suas futuras ações, no caso acima foi o Windows. Enquanto em testes a empresa faz as alterações necessárias até deixar num ponto ideal e quando a ideia ou projeto chega nesse ponto, a bala de revólver vira uma bala de canhão (bem calibrada) e então a empresa aposta alto no projeto porque a chance de sucesso é muito alta por ser comprovada por inúmeros testes.

A Microsoft calibrou o Windows enquanto bala de revólver e depois disparou a bala de canhão e virou uma das pioneiras na computação pessoal.

Liderar acima da linha da morte — paranoia produtiva

A paranoia produtiva é composta por três pilares. O primeiro dele é chamado de cilindros de oxigênio e consiste em sempre ter reservas para eventos inesperados.

O segundo pilar são os três riscos: risco na linha da morte (pode matar o empreendimento ou prejudicá-lo muito), risco assimétrico (as desvantagens superam as vantagens) e risco não controlável (eventos que não podem ser controlados, por exemplo, uma crise financeira).

O terceiro pilar é denominado consiste em abrir o foco e fechar o foco que nada mais é que estar atento as mudanças de condições e continuar focado na sua marcha de 20 milhas.

Os líderes 10X sempre levam esses três pilares para seus empreendimentos para não ter uma surpresa quando algum evento inesperado acontecer.

Receita EMC

EMC é a sigla de específico, metódico e consistente e isso significa que quanto mais volátil for seu ambiente, mais EMC você tem que ser. Ele é um conjunto de práticas que geram uma fórmula de sucesso consistente. Geralmente, as receitas EMC são a base das empresas de sucesso, elas são definidas no começo da vida das empresas e são pouco modificadas porque se a sua receita é baseada nos tópicos abordados anteriormente, ela será duradoura.

É uma receita consistente porém não é presa na sua ideia inicial, ela pode e deve oferecer a possibilidade de fazer mudanças para adaptar-se ao mercado.

Retorno sobre a sorte

Nesse capítulo é falado sobre a sorte das empresas. Ele define a sorte de um evento com base em três aspectos: os principais atores do empreendimento não tem controle sobre o que aconteceu, o episódio tem uma consequência imediata e possui imprevisibilidade.

Após definido o que é sorte, os autores concluem que a “boa sorte” ou “má sorte” não tem impacto totalitário sobre o futuro do empreendimento, mas sim como os atores envolvidos reagem a isso. Aqui quatro cenários são possíveis: boa sorte e bom retorno sobre ela, boa sorte e retorno ruim sobre ela, má sorte e bom retorno sobre e má sorte e retorno ruim (o pior cenário).

Esse foi o resumo do livro Vencedoras por Opção. O que acharam? Sua opinião é importante para que eu melhore a cada texto, muito obrigado pelo seu tempo! :)