#1 — Serie: A tecnologia que nos move.

O desenvolvimento de software tem um enorme potencial de expressão criativa. No entanto, ainda existe uma ideia entre as pessoas de que a codificação equivale a matemática, e a matemática não é para pessoas criativas. Por esse motivo, começaremos uma série de entrevistas com jovens que escolheram a tecnologia como área de conhecimento.

A nossa primeira entrevistada é a Shaianne Veloso Ribeiro, estudante do curso de Engenharia de Software.

Qual foi a sua primeira experiência de programação?

Minha primeira experiência foi em plena sala de aula. Pois entrei no curso totalmente inexperiente na área, sem nenhuma bagagem á acrescentar, porém com muita vontade de aprender.

O que te trouxe para a industria de software?

A possibilidade de reinventar a cada segundo. A indústria de software tem um crescimento contínuo, tendo em vista uma grande possibilidade de emprego estável. A cada dia milhares de tecnologias são inventadas em diversas partes do mundo, e por quê não algum dia eu serei capaz de inovar também?!

Qual foi o maior desafio que você enfrentou/enfrenta na graduação?

Acredito que o preconceito dos colegas. Principalmente por eu ser mulher, e também por ser nova na área… Por não ter diversos cursos técnicos no currículo ou não ser tão inteligente assim como o esperado. Um grande problema no dia a dia, é a comunicação. Nem sempre me sinto à vontade para dizer o que penso, minha turma é considerada por diversos colegas “complicada” por ter alguns alunos totalmente incapazes de escutar a opinião alheia.

O que você diria para as pessoas que possuem interesse na área de TI, mas se sentem deslocadas do perfil tradicional?

Eu diria que o preconceito e discriminação é o melhor incentivo para crescer. Sabe aquele gostinho de “eu posso, eu sou capaz”? Essa história de perfil tradicional, de uns tempinhos pra cá vem mudando. Hoje em dia podemos ser e fazer o que quisermos, temos o direito de escolha e livre arbítrio. Diversos projetos na faculdade priorizam a interação de qualquer tipo de pessoa para com a área de TI. Um exemplo é o projeto “Gurias na Computação”, que foi muito acolhido pelo Campus.

Quais são seus planos para o futuro após a graduação?

Pretendo fazer pós graduação na área de Computação Forense e Perícia Digital, após este curso quero fazer concursos para a Polícia Federal e enfrentar mais alguns desafios em uma área tão masculina.

Fim da conversa no bate-papo

Obrigado pela entrevista e pela atenção.

Esse foi o inicio de uma série de entrevistas, espero que eu possa evoluir na escrita e nas perguntas!

Abraço,

A Tecnologia nos move!