Secundaristas do PR: continuem a ocupar

Foi ao poucos, sem a menor importância para a grande mídia, mas hoje já se torna a pedra no sapato do fascista Michel Temer. É assim que os estudantes secundaristas do Paraná estão combatendo a PEC 241, que deverá destruir a educação do país em pelo menos 20 anos. Para tentar desarticular esse importantíssimo movimento o Ministério da Educação (MEC) tentar impedir o ENEM de ser feito nas escolas e colocar a população contra os estudantes.

Uma difícil posição a ser tomada pelos jovens já que o MEC impôs uma data limite, até o dia 31 de outubro, caso contrário o Exame Nacional do Ensino Médio será cancelado nas escolas e universidade ocupadas.

Em alguns anos de militância- pouco tempo é verdade- jamais vi tamanha chantagem contra movimentos de luta nesse país. O Estado, gerenciado por Michel Temer e sua tropa conservadora, quer a qualquer custo colocar a opinião pública contra o movimento estudantil. Não aceita que milhões de pessoas rechacem a PEC do Fim do Mundo, e precisem ocupar seus locais de estudo e trabalho contra esse novo ataque. Além dos ataques do governo federal e estadual liderado por Beto Richa, aquele mesmo que mandou bater em vários professores em 2015, há “condescendência” do grupelho Movimento Brasil Livre (MBL) que usou seu tentáculos para atacar os estudantes, e foram escorraçados pelos secundaristas. Sejamos sinceros, ainda foi pouco perto do que mereciam.

No meio desse entrave na luta dos companheiros paranaenses, a única coisa que podemos fazer de fora é pedir: continuem a ocupar ! A população nesse momento, assim como foi em São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Espirito Santo, se espelham em vocês. Há uma grande expectativa de como será até o dia 31 de outubro, e mesmo respeitando a qualquer decisão tomada, nós clamamos para que não percam a força e se mantenham. A luta não é fácil, mas sem sacrifícios não há mudanças.

A todos os companheiros anarquistas, comunistas, antifascistas, apoiem as ocupações. Ataques de fascistas estão programados a ocorrer e devemos todos impedir, nem que seja à força, o avanço de grupos mal-intencionados que querem promover a desinformação.

Obrigado secundaristas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.