Talvez…

Quem poderia dizer isso aconteceria? O inquebrável trincou. Talvez não fosse a hora, talvez fosse mas tomamos as atitudes mais erradas, talvez. Sabíamos que esse dia de briga chegaria, somos previsíveis demais, somos fracos demais para deixar algo assim bater naquilo que em diversas ocasiões foi motivo de sorriso, aquilo que um dia fez a gente pensar “eu tenho sorte”, realmente tivemos sorte.

Doer? Viver? Acho que a dor é estar vivo, por momentos eu me senti a pessoa mais feliz no seu lado, mas infelizmente me senti a pior pessoa e preferia esta morto do que causar mal ou brigar e sempre deixei isso claro. Comprei culpas para acalmar, comprei momentos tristes para transforma-los em momentos felizes mesmo sem você perceber, matei o eu interior para tentar ao menos te demonstrar o que é um amor puro, por mais que o para sempre possa não ser para sempre.

Talvez…

Para sempre possa não ser o para sempre.

Não nego o bem que você me fez, nunca negarei. Por mais que você boa parte do tempo achou que meus atos não demonstrassem nada, eu tentei do meu modo dizer que te amava ficando do seu lado em todos os momentos por mais difíceis que tenham sido, eu fiquei, tentei do meu modo te fazer feliz, tentei do meu modo ao menos trazer o melhor para quem eu mais confiei, talvez… de nada tenha adiantado.

Me sinto em um domingo frio e chuvoso, desconfortável por ter tomado uma decisão assim, mas foi o que você pediu para mim e provavelmente o melhor para ambos, não me leve a mal, antes disso tudo acontecer eu agi da forma mais pura possível, mesmo me machucando, eu continuei lá.

“I think about the way we were back in November”

Em novembro, foi um mês incomum, brigamos mas nos amamos mais do que antes, por mais que tenha machucado, eu passaria novamente só para fazer você sorrir depois e dizer o meu “eu te amo” sem motivos específicos a não o de demonstrar.

Você foi meu motivo para acordar bem e dormir bem, foi meu motivo de sorrir e mostrar meus dentes apesar de não gostar deles mas você achar meu sorriso bonito, você foi com quem eu planejei passar o resto da vida, mas talvez… não contávamos com o que poderia acontecer nesse tempo.

Talvez… eu morri por dentro.

De: dor. Para: dor.