DÉLIRES

imerso numa paisagem esfumaçada
entre os dedos das árvores
& uma confortável inconsciência
senti seus lábios pousando
em meu ventre com o estraçalhar de mil granadas

& tive meu corpo perfurado centenas de vezes
pelo olhar da tua tara
samurais avançando pela lama
saqueando cada poro de meu corpo

tuas mãos
sábias & bandidas
transformaram o salão oval da minha mente
numa imensa orgia

fecho os olhos & o carnaval começa:

te tenho em todas as posições
te devoro com minha fenda molhada
te cavalgo como um monstro maritmo

& quando gozo
dou vida às supernovas explosivas
com cheiro de leite morno
& morro