Saudade ignorante

Como a saudade é mal educada! Chega sem pedir licença, falando alto e nos momentos mais inapropriados. Você tenta disfarçar, mas ela faz questão de ser notada. É egoísta, só quer olhos para ela. Quando menos se espera, já tomou todo seu pensamento. Mesmo que você se esforce para ser (e parecer) mais forte, não há como contê-la na porta.

Aí você sai de fininho, para se recompor. E em meio a lembranças, aceita que na arrogância desse sentimento está mesmo é o amor.