Agora é lei!

Vou falar o que penso mesmo que não seja o que você goste de ouvir.

Pensarei no que falo pois pensarei mais em mim.

Falar menos o que escrevem e escrever muito mais de mim.

Escrever e bradar ao mundo tudo o que sinto sem limite e sem fim. Devo me negar a agradar. Devo me negar em agradar pra ser aceita. Jamais acatar ou aceitar ser quem não sou por alguém que não sabe nada de mim.

Agora é lei!

Meu jeito é julgado e condenado como toda e qualquer outra igual a mim.

Mas isso jamais me calará e fará você me respeitar ou ficar ou então nunca mais saber de mim.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.