Silêncios

imagem henriettaharris.com

Eu desaprendi a viver com o silêncio.
O meu e o do outro.
Desaprendi pois, depois do silêncio veio a manipulação psicológica e o abandono. Essas que em silêncio eu vivi e sofri.
Depois do abandono mais silêncio.
Silenciosa que era, deixei de ser silêncio e passei a ser medo beirando o desespero.
Silenciosamente eu me tornei uma pessoa ferida pelos silêncios, que meu próprio silêncio faz um barulho ensurdecedor aqui dentro.

Silenciosamente eu me tornei diferente, não porque quis mas porque silenciosamente me fizeram esse barulho constante.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.