Texto 16 — ou como você pode resolver a minha vida

Eu só quero te pedir um favor

Quero te pedir um favor. E, olha, não precisa dispor de muito pra me ajudar na solução.

Então, não quero tomar seu tempo: eu só preciso saber se você pode ceder e me deixar em paz.

Faz tempo que sinto a vontade de respirar ares sem seu perfume, que por
capricho ou costume, insiste em vir em todo vento ou vendaval.

Acho normal que, traçado nosso final, eu não queira que qualquer trago ou
transa me tragam a lembrança do seu nome num letreiro neon.

Só o som do seu nome me gela o peito e suspeito que nem mesmo um jardim
repleto de amor-perfeito daria jeito de disfarçar o que foi nossa podridão.

Não sei mais o que somos mas me lembro do que fomos e é por isso que agora
preciso que siga.

E diga que não vai me deixar na manga pra quando cansar de não ter pra quem voltar ou pra quando o coração estiver pesado.

E, embora atrasado e podendo soar um pouco atriz: que você vá ser feliz!

Foi por um triz que não fomos mais do que cicatriz um no coração do outro.

Me deixa, me deixa estar, me deixa estar bem. Me deixa estar bem sem você.