Desculpa, cientistas, o saber não está enfrascado

O corpo sabe de si. O corpo absorve tudo, é onde o conhecimento começa. Tato. Se entardece quem acredita que sabedoria anda enfurnada nos livros, essa coisa polida e pré mastigada. Sabedoria, na verdade, anda no escuro, livros não ensinam. Sabedoria vem de quando vivemos, vem do observar, do contemplar, do sentir com o corpo e vê-lo vibrar. Vem bem antes do saber dos livros.

Um bebê recém nascido já tem seu lugar no mundo, sabe que mama porque tem fome, chora porque sente dor. Nós já sabemos falar sem aprender gramática. Sabedoria não está em livros, aliás, é anterior. O verdadeiro saber esta no inconsciente, no viver e no sentir o mundo com o corpo. Livro nenhum ensina o sentir o mundo. Na verdade, ele nos engessa. A verdadeira sabedoria mora onde o conceito não está. Porque é impossível conceitua-lá.

O cientista confunde-se em seu ego de “saber é poder”, então enfrasca, rótula, faz teses e mais teses. O poeta sente e sente muito. Viaja e é taxado de louco. Porém é bicho esperto e sabe o que faz, então se perde.

O poeta ri de todos.